Voluntários relatam dificuldade para agendar doação de sangue no Hemominas

Instituição afirma que grande procura e protocolos da pandemia atrasam marcação; ato salva vidas e garante folgas no trabalho

 

Bruno Bueno

Comemorou-se ontem o Dia Nacional do Doador de Sangue. A data relembra a importância do voluntariado sanguíneo que salva vidas. No entanto, algumas pessoas relataram ao Agora que, mesmo se dispondo a realizar o ato nobre, enfrentam dificuldades em agendar a doação no Hemominas Divinópolis. A internauta Janaína Souza, por exemplo, contou não conseguir realizar o agendamento e relata que o processo é burocrático.

— Sou doadora e não consigo marcar para doar. Pelo site não finaliza e pelo telefone não agenda. É muita burocracia para fazer o agendamento. Teria que ser mais rápido para doar, só um desabafo — disse.

 

Hemominas

A reportagem conversou com representantes do Hemominas Central, responsáveis pela unidade de Divinópolis. A instituição explicou que, por conta da pandemia, o número de agendamentos precisou ser reduzido para garantir a segurança dos pacientes e doadores de sangue. A retomada das marcações, por enquanto, está descartada.

 

— Durante a pandemia, o número de agendamentos foi reduzido para garantir a segurança e a saúde dos doadores de sangue. Não queremos que ninguém fique doente. Estamos adotando protocolos rígidos de segurança para evitar aglomerações. Neste momento, por enquanto, ainda não há previsão para retornar o número de agendamentos que eram feitos antes do período pandêmico. A gente entende a reclamação e fica triste de não atender todo mundo — afirmou.

Informações da instituição apontam, ainda, que Divinópolis não tem vagas para agendar doações até o dia 6 de dezembro. O motivo seria a grande procura das pessoas na Semana Nacional do Doador de Sangue. 

— Até o dia 6 de dezembro, felizmente, não temos mais vagas para agendamento de doações. Na próxima semana, os candidatos ao voluntariado podem se cadastrar no site ou no aplicativo. Nesta semana a procura pela doação de sangue foi excepcional. Todos os horários foram preenchidos com antecedência. Nós pedimos e os voluntários responderam muito bem — explicou.

Os agendamentos para doação de sangue são marcados entre 7h e 11h, de segunda a sexta. Os bancos de sangue mais críticos são, neste momento, O (positivo e negativo) e A negativo.

 

Como agendar?

Em nota, a Prefeitura de Divinópolis parabenizou os doadores pelo seu dia e deu detalhes de como voluntários podem agendar a doação no Hemominas. As informações são baseadas em detalhamentos feitos pela unidade.

 

— O candidato à doação de sangue deve realizar seu agendamento através do MG App informando: o município de residência; unidade de referência, escolher dia e horário conforme a disponibilização da unidade da Hemominas; nome completo; e-mail; CPF; RG; data de nascimento; estado; telefones de contato — informou.

 

Posso doar?

O Executivo também divulgou as pessoas que podem se candidatar para a doação.

— Pessoas entre 16 e 69 anos em boas condições gerais de saúde, que pesam acima de 50 kg. Essas pessoas devem ainda possuir estilo de vida saudável e não se expor a situações com risco acrescido para aquisição de doenças infecciosas e sexualmente transmissíveis. Mulheres, mesmo se menstruadas ou em uso de anticoncepcionais — explicou.

De acordo com a pasta, algumas pessoas com condições específicas não estão aptas para realizar a doação.

— Há várias situações que impedem a doação de sangue definitiva ou temporariamente. Entre elas, o peso, algumas doenças, medicamentos, gravidez, uso de drogas injetáveis, situações de risco acrescido para doenças infecciosas e sexualmente transmissíveis, ingestão de bebidas alcoólicas etc. — afirmou.

 

Benefícios

Além da generosidade do ato e a chance real de salvar uma vida, doar sangue traz outros benefícios para o voluntário. De acordo com a Lei Federal nº 1075/1950, o doador está dispensado do ponto trabalhista no dia da ação. Além disso, conforme o Hemominas, o voluntário ganha mais um dia de folga.

— O artigo 473 da CLT prevê que o empregado poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo do salário, por um dia, a cada 12 (doze) meses de trabalho, em caso de doação voluntária de sangue devidamente comprovada. Para o candidato que não puder doar, é fornecida uma declaração de comparecimento ao hemocentro para justificar o atraso no comparecimento ao trabalho. O atestado de doação será fornecido por médico ou enfermeiro e a declaração de comparecimento também por funcionários administrativos — pontuou.

As folgas trabalhistas, no entanto, são um simples benefício com a real possibilidade que o doador tem de salvar uma vida. Uma única doação, que recolhe no máximo 450 ml de sangue, pode salvar até quatro vidas.

 

Comentários
×