Volta às discussões

Volta às discussões

O georreferenciamento, polêmico na última gestão, voltou a aparecer nos pronunciamentos na Câmara após longo período de hiato. Segundo informou o líder do governo no Legislativo, Edsom Sousa (Cidadania), mais de três mil notificações já foram expedidas. Vereadores como Josafá Anderson (Cidadania) e Roger Viegas (Republicanos) criticaram o serviço contratado pela administração do ex-prefeito Galileu Machado (MDB). Josafá classificou a atualização dos terrenos de área construída dos contribuintes pode “dobrar o valor do IPTU”. Roger, que votou contra o georreferenciamento na época, também criticou a proposta que começou, a partir de agora, a buscar corrigir as diferenças entre os terrenos declarados e a área construída. “Vai ser péssimo. É menos dinheiro no comércio e mais nos cofres do Município. Não é o ideal neste momento delicado”, disse, sobre o aumento de receita municipal. “É uma covardia”, definiu Hilton de Aguiar (MDB).

Defesa

Líder do governo, Edsom reforçou que a proposta é de Galileu. “Eu sabia que traria esse caos. E vai piorar. A Janete (PSC) não tem nada a ver com isso”, comentou. Janete, assim como Roger, votou contra a contratação do georreferenciamento quando ocupava uma cadeira no Legislativo. Apesar disso, ele disse que, em alguns casos, a correção precisa ser feita. Há relatos, por exemplo, de prédios de quatro andares que até hoje constam como lote: “Isso é imoral”, definiu Sousa. Ele, porém, concorda que, em outros casos, a correção significará aumento: “Tem caso que vai triplicar”, afirmou. 

Números positivos

As escolas estaduais de Minas Gerais voltaram a receber, nesta semana, os estudantes presencialmente. A partir de agora, conforme determinação do Estado, o comparecimento é obrigatório ‒ com exceção de alunos com comorbidade e unidades em municípios com decreto impeditivo. A permissão é consequência do avanço da vacinação e da melhoria dos indicadores da pandemia.

Dados

Todas as macrorregiões de Minas Gerais permanecem na onda verde do Minas Consciente. A atualização foi divulgada ontem pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). Os dados apresentados também são positivos. Mais de 88% da população com 12 anos ou mais já receberam a primeira dose da vacina contra covid-19. Cerca de 64% das pessoas dessa faixa etária completaram o esquema vacinal ‒ duas doses ou dose única. O secretário de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, destacou que ainda é necessário manter os cuidados básicos contra a doença. “Atingimos esse percentual de vacinação contra a covid no estado graças à população que não hesitou em procurar os postos para se proteger. Mas a pandemia ainda não acabou e é preciso continuar a luta.”

Região

A região de Divinópolis tem apresentado uma das quedas mais acentuadas do estado. Na macrorregião Oeste, nos últimos 14 dias, a incidência caiu 74%. As internações, no geral, tiveram redução 15,6%. A ocupação de leitos UTI SUS covid está em 20% e enfermaria na casa dos 5%. “A covid-19 não é o que mais causa internação por SRAG, síndrome respiratória aguda grave. Uma ótima notícia que reflete o momento de melhoria da doença em Minas”, destacou o secretário de saúde.




Comentários
×