Virulência, violência, ou leniência?

Virulência, violência, ou leniência?*

O mundo nem havia ainda se curado ou acostumado com o coronavírus e eis que triste novidade se anuncia. Agora é a Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciando a variante do corona, que é a ÔMICRON, que, até onde deu para saber, nasceu na África do Sul, mais precisamente na Namíbia, Zimbábue e Botsuana. Países de fronteira, era natural seu papel nesta triste história que se alastra desafiando a ciência e seus recursos possíveis. E pesquisas e mais pesquisas. Pouco ou nada eficazes.

Alemanha, Itália e Holanda se antecipam a outros países, inclusive o Brasil. Manchetes ganham espaço nos jornais como na Folha SP, no Estado de Minas de 28.11: 

“Variante Ômicron já se espalhou pela Europa”. E continua: “Depois da confirmação de Alemanha, Itália e outros sete países, o Reino Unido também detectou a infecção pela nova cepa do coronavírus”. Por aqui, no Brasil, falta de avisar não é: a ciência se desdobra, as rezadeiras rezam, promessas ao Poderoso se multiplicam.

Quem tem mais juízo que teimosia guarda as malas, guarda a passagem e devolve a economia cuidadosamente guardado para a viagem. O programa da viagem adiado vale menos que a sobrevivência...

 

Sem sinistrose, mas com um pouco de humor, de tudo pode-se tirar algum conhecimento. 

 

Primeira praga do Egito: a água foi convertida em sangue.

Segunda praga: rãs se espalharam entre o povo rebelde.

Terceira: mosquitos invadiram o espaço.

Quarta: moscas e outros insetos infestaram o espaço.

Quinta praga: os animais foram tomados de peste.

Sexta: úlcera feria os humanos.

Sétima: chuva de pedra inundava o mundo.

Oitava: gafanhotos infestavam a Terra.

Nona: trevas desceram sobre a Terra.

Décimo: morte dos primogênitos.

 

E por que agora, mais fogo na fogueira, lembrando as pragas lançadas aos homens pecadores? Talvez isso acordasse os homens pecadores. A Bíblia explica em primorosa página...

Mas com um pouco de senso de humor e de algum acontecimento pode-se desfrutar de sadio conhecimento. Sempre é bom parar e pensar um pouco.

E, afinal, a vida é mesmo um mistério...

Sempre é bom uma parada para reflexão. E vale uma reflexão muito séria sobre nossa história humana onde sempre é salutar uma parada para reflexão. 

 Rima e pode ser solução.

 

Comentários
×