Violência sexual contra criança e adolescente em debate na ALMG

Reunião da Comissão de Segurança Pública analisou, entre outros temas, se pedofilia cresceu durante a pandemia

Da Redação 

Analisar as estatísticas de 2020 e 2021 relativas aos crimes de pedofilia no estado e debater a implementação de novas políticas públicas para o combate e a prevenção ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes. Esse foi o objetivo da audiência pública realizada pela  Comissão de Segurança Pública na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), nesta terça-feira, 30. 

 

Autores 

O debate atende a requerimento das deputadas Delegada Sheila (PSL), Celise Laviola (MDB) e Ione Pinheiro (DEM) e do deputado Gustavo Mitre (PSC). Eles são integrantes da Frente Parlamentar Mista “Juntos Contra a Pedofilia”, criada em setembro de 2019.

Como pano de fundo do debate está o suposto crescimento nesse tipo de violência em virtude do isolamento social imposto pela pandemia de covid-19, conforme lembra Delegada Sheila, que é vice-presidente da Comissão de Segurança Pública.

 

— Precisamos analisar os dados do último ano e os disponíveis de 2021 relativos a todos os crimes contra a infância, sobretudo agora com a flexibilização das atividades pós-pandemia. E a audiência pública ainda reunirá importantes atores na proteção das crianças em nosso Estado. Por isso é de fundamental importância pensarmos em medidas mais eficientes na defesa de crianças e adolescentes — destaca Delegada Sheila.

 

“Juntos Contra a Pedofilia”

Além das deputadas e dos deputados estaduais, a Frente Parlamentar Mista “Juntos Contra a Pedofilia” é composta ainda por vereadores de Belo Horizonte, deputados federais e também outros profissionais. Ela reúne uma equipe multidisciplinar que atua na prevenção e no combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes.

 

Internet 

A frente decidiu reforçar sua atuação em virtude da maior exposição de menores de idade à internet durante a pandemia, com a interrupção das aulas presenciais e o afastamento dos alunos da escola.

As escolas são consideradas por especialistas no tema como uma importante rede de apoio não só no aspecto educacional, mas também no combate à violência física, psicológica e sexual às crianças e adolescentes.

 

Convidados 

Para a audiência pública foram convidados representantes das Polícias Civil e Militar e do Ministério Público. Também a líder do Projeto Quebrando o Silêncio da Igreja Adventista do Sétimo Dia da Região Central de Minas,  Rita de Cássia Cardoso dos Santos Lima. 

(Com informações da ALMG)

 

Comentários
×