Vereadores gastam R$ 19 mil com verbas de gabinetes em dez meses

Dados atualizados em outubro mostram que Diego Espino lidera o ranking de despesas; Roger Viegas não usou dinheiro público

 

Bruno Bueno

R$ 19.185,16. Esse é o valor total gasto pelos vereadores da Câmara Municipal de Divinópolis (CMD) com verbas de gabinete neste ano em dez meses. Os dados, atualizados em outubro e disponibilizados no site oficial da Casa, mostram que a média de despesas de cada vereador chegou a R$ 2.740 no ano e R$ 274 por mês. O valor é pago por meio do orçamento da Câmara que vem do dinheiro público.

Mesmo sem os dados de novembro e dezembro – que serão disponibilizados pela CMD posteriormente –, já é possível obter um panorama dos vereadores que mais gastaram com verbas de gabinete em 2021. A reportagem realizou, na tarde de ontem, um levantamento dos dados para evidenciar os gastos.

 

Consumistas

O líder do ranking de gastos com gabinetes neste ano é Diego Espino (PSL). O vereador, que registrou uma despesa de R$ 4.097,43, é responsável por quase 20% do valor total consumido pelos parlamentares em 2021. Os recursos foram gastos, em sua maioria, com viagens para Brasília a fim de conseguir recursos para o município. Em uma de suas visitas recentes, ele conseguiu, por meio do senador Rodrigo Pacheco (PSD), uma verba de R$ 200 mil para reformar o posto de saúde de Ermida.

O segundo colocado é Josafá Anderson (CDN). Um dos parlamentares reeleitos da última legislatura, o político do Cidadania gastou cerca de R$ 1.683,83 entre janeiro e outubro deste ano. O número representa 8% do valor total gasto. Israel da Farmácia (PDT) aparece logo em seguida, com uma diferença mínima para Josafá. Com R$ 1.553,01, ele está em terceiro no ranking.

Apenas R$ 18 separam o vereador do quarto colocado. Com R$ 1.535,06 gastos em dez meses, Wesley Jarbas (Republicanos) é o próximo da lista. O vereador em primeiro mandato tem média de consumo de R$ 153 por mês. Fechando o top 5 do ranking de mais consumistas, Rodyson do Zé Milton (PV), vereador experiente em legislaturas, aparece com  um gasto de R$ 1.500,83.

 

Econômicos

A reportagem também evidenciou os vereadores mais econômicos de 2021. Em primeiro lugar, pelo quarto ano consecutivo, Roger Viegas (Republicanos) é o parlamentar com menos gastos com gabinetes. Nos dez primeiros meses do ano, ele não gastou nenhum centavo do dinheiro público disponível.

Ney Burguer (PSB), que está em seu primeiro mandato, também economizou. Ele consumiu, conforme os dados, apenas R$ 199,01 nos primeiros dez meses. De julho a outubro, o valor foi o mesmo: R$ 0. Prosseguindo a lista, Hilton de Aguiar (MDB), com R$ 235,54, também é condecorado como um dos vereadores mais econômicos do ano.

Em quarto lugar no ranking de menos consumistas aparece o presidente da atual legislatura, o vereador Eduardo Print Júnior (PSDB). Com R$ 266,83 gastos, ele apresenta uma média de apenas R$ 26 consumidos por mês.  Um dos vereadores mais experientes da atual legislatura, Rodrigo Kaboja (PSD), com apenas R$ 311,06 consumidos em dez meses, fecha a lista como quinto colocado.

 

Restante

Alguns vereadores não apareceram no top 5 dos mais econômicos, porém, também merecem destaque. Ana Paula do Quintino (PSC), com R$ 621,33, Eduardo Azevedo (PSC), com R$ 737,43, e Lohanna França (CDN), com R$ 978,17, não ultrapassaram a casa de R$1 mil com gabinetes neste ano.

Outros parlamentares, por sua vez, ficaram próximos de entrar no ranking de vereadores mais consumistas. Zé Braz (PV), com R$ 1.485, Edsom Sousa (CDN), com R$ 1.428,22, Flávio Marra (Patriota), com R$ 1.348,86,n e Ademir Silva (MDB), com R$ 1.203,55, fecham a lista.

 

Veja o ranking completo:

  1. Ademir Silva = R$ 1.203,55;
  2. Ana Paula do Quintino = R$ 621,33;
  3. Diego Espino = R$ 4.097,43;
  4. Edsom Sousa = R$ 1.428,22;
  5. Eduardo Azevedo = R$ 737,43;
  6. Eduardo Print = R$ 266,83;
  7. Flávio Marra = R$ 1.348,86;
  8. Hilton de Aguiar = R$ 235,54;
  9. Israel da Farmácia = R$ 1.553,01;
  10. Josafá Anderson = R$ 1.683,83;
  11. Lohanna França = R$ 978,17;
  12. Ney Burguer = R$ 199,01;
  13. Rodrigo Kaboja = R$ 311,06;
  14. Rodyson do Zé Milton = R$ 1.500,83;
  15. Roger Viegas = R$ 0;
  16. Wesley Jarbas= R$ 1.535,06;
  17. Zé Braz = R$ 1.485.

 

Quais são os gastos?

Os gastos dos gabinetes são divididos em quatro pontos e relatados mensalmente para o sistema da Câmara de Divinópolis. O primeiro diz respeito a materiais de consumo, como produtos de escritório, cartuchos para impressora, papéis timbrados, canetas, marca-textos etc.

Postagens, como selos e materiais impressos, também entram na lista. O custo de telefonia fixa, que varia para cada vereador dependendo do consumo, diárias em hotéis e viagens para outras cidades também fazem parte dos custos. Vale ressaltar que o vereador pode  utilizar do seu próprio dinheiro para comprar os produtos.

 

Como verificar?

Os gastos de cada gabinete estão disponíveis na Câmara de Divinópolis. Para ter acesso, basta entrar no site oficial da CMD (www.divinopolis.mg.leg.br) e, na aba lateral esquerda, clicar na opção “Gastos com Gabinetes”. Depois, é só selecionar o ano, vereador e o mês que deseja visualizar.

Os números são atualizados mensalmente pelos servidores do Legislativo.

 

Recesso

Os vereadores encerraram os trabalhos legislativos neste ano no último dia 15. Em recesso das reuniões ordinárias, eles ainda podem realizar a fiscalização e enviar ofícios para o Executivo e outras entidades. Os encontros, que ocorrem duas vezes na semana, voltam em fevereiro.

Comentários
×