Vereadores e membros do Hospital São João de Deus se reúnem para esclarecimentos

Reunião ocorreu nessa terça-feira, 21, após pedido da diretora do hospital

De Redação

Vereadores se reuniram com os médicos e diretoria do Hospital São João de Deus (HSJD), nessa terça-feira, 21, em Divinópolis, para apresentar os esclarecimentos sobre a denúncia feita pela Secretaria de Saúde da Prefeitura, em Audiência Pública de Prestação de Contas.

A reunião foi convocada pelo presidente da Casa, vereador Eduardo Print Júnior (PSDB), após pedido da Diretora do Hospital, Elis Regina, por entender que as denúncias feitas durante a Prestação de Contas da Semusa, na última semana na Câmara Municipal, precisavam de esclarecimento do Hospital São João de Deus.

Print destacou que ouvir os dois lados e posteriormente, tomar qualquer decisão relacionada a denuncia é função dos vereadores.  

— É um direito democrático! A Diretora do hospital se sentiu ofendida por uma fala que aconteceu aqui dentro da Casa, e me pediu o tempo necessário para mostrar aos parlamentares como é feito o trabalho na nefrologia do HSJD. Eu convoquei os parlamentares para estarem presentes e essa demonstração foi feita, com a presença de todos. Agora cabe a Comissão de Saúde fazer a analise da fala e ambos, do hospital e Semusa, e tomar as providencias cabíveis — destacou o presidente da Câmara.

A Diretora Elis Regina e os médicos do Hospital, apresentaram os dados de como são feitas as requisições para procedimentos via SUS.  

— Fomos surpreendidos na última semana com a acusação de que nossos médicos estivessem fraudando os SUS. Isso é muito sério. Por isso, os médicos ficaram muito incomodados e todos eles me pediram uma Audiência aqui na Câmara para esclarecer os fatos aos vereadores. E foi isso que fizemos. Os médicos explicaram de foram detalhada como funciona nosso sistema de inteligência, que já existe há 15 anos. Há divergências entre o que os médicos especialistas realizam e o que o supervisor da Semusa diz. Mas não estamos conseguindo encontrar esse meio termo. Mas não há de forma alguma fraude — destacou Elis.

O vereador e Presidente da Comissão de Saúde, Zé Braz, assim como o vereador Eduardo, enfatizou que é necessário ouvir os dois lados. Ele destacou que por conta disso, foi justa a apresentação do hospital.

—Já ouvimos a denuncia da Semusa e agora a versão do Hospital. Segundo a Secretária, há um superfaturamento na Autorização de Internação Hospitalar (AIH), que após o fechamento e auditoria, há uma queda grande no valor. No entanto, hoje, o HSJD mostrou o motivo de algumas contas terem valor reduzido, já que muitas vezes o código que o SUS fornece no primeiro instante não atende o procedimento que o médico vai realizar efetivamente, podendo reduzir ou aumentar aquela conta — declarou Braz.

A Comissão de Saúde da Câmara deve se reunir e analisar tudo o que foi discutido e apresentado na reunião, tanto pelo Semusa quanto pelo HSJD. Se houver necessidade, uma nova Audiência Pública será convocada para uma maior avaliação do caso.

Comentários
×