Vereador questiona caravana e cobra retorno de fábrica da bebidas à cidade

Ademir Silva solicitou iniciativas para trazer a empresa de volta

 

Bruno Bueno

O vereador Ademir Silva (MDB) usou seu pronunciamento na Câmara, na tarde de ontem, para questionar a vinda da caravana da Coca-Cola a Divinópolis. O parlamentar disse que não foi contra a vinda do atrativo natalino, que passou pelas ruas da cidade na noite de ontem, mas cobrou que o Executivo busque alternativas para trazer de volta, a fábrica da empresa, que foi desativada em junho de 2002.

— O bonde que vai passar? Beleza, alegrou e tal, mas deixou o que para nós? Deixou algum centavo de impostos? Deixou algum emprego? Não — enfatizou.

 

Emprego e renda

O parlamentar argumentou que a fábrica da empresa, que hoje possui apenas um centro de distribuição, seria um fornecedor de emprego e renda para Divinópolis.

— Eu pensei: nossa, graças a Deus! Nós perdemos a nossa Coca-Cola que foi embora e agora ela vem de volta. Não! Vem não! Vem não… Vem é uma carreta aí. Bacana, bonito, com as luzes acesas. Natal. Mas é um dia. O bom seria se a gente conseguisse trazer a Coca-Cola de volta para fornecer emprego e renda o ano todo — pontuou.

 

Por fim, ele cobrou iniciativas para o retorno de grandes empresas que saíram da cidade. 

— Então, seu secretário, corre atrás! Corre atrás da Coca-Cola e da Kaiser. São empresas gigantes que já estiveram em nossa cidade e nós perdemos. Seja por incompetência ou outra coisa, sei lá! Agora é vocês que estão no poder. Nós, vereadores, se precisarem da gente podem contar. Mas são vocês que têm que captar isso daí — esclareceu.

 

História

A Coca-Cola teve uma fábrica de produção na cidade de 1980 a 2002. Apresentando dificuldades, a empresa saiu da linha em Divinópolis e retornou somente em 2008 com a implementação de um centro de distribuição localizado no bairro Icaraí. 

 

Caravana

Na noite de ontem, grande parte da população saiu de casa para conferir a caravana de Natal. O trajeto, que abrangeu os bairros Icaraí, Niterói, Ponte Funda, Interlagos, Porto Velho, Centro, Catalão, São José, Vila Cruzeiro, Afonso Pena, Santa Clara, Bom Pastor e Padre Libério, começou por volta de 19h e terminou aproximadamente às 21h.

— Com o sentimento de esperança e renovação, mesmo que, no fim do ano, muitas pessoas ainda tenham que ficar em casa, acompanhando pela janela, pela primeira vez na história de Divinópolis, cinco carretas que formam a Caravana Iluminada da Coca-Cola desfilaram pelas principais ruas e avenidas da cidade — declarou a Prefeitura em nota.

 

Repercussão

A internauta Dirlene Souza lamentou, em publicação nas redes sociais, a limitação de bairros que foram agraciados com a caravana.

— Faltando bairros. Se é pra homenagear, que seja em todos os bairros. Muitas pessoas moram do outro lado desses bairros citados e nem todos vão poder ir ver por ser longe — disse.

Gabriela Rios respondeu ao comentário da internauta e argumentou que não é possível passar com a caravana em todos os bairros.

— Em nenhum lugar do mundo eles passam em todos os bairros. Já imaginou se em toda cidade eles passarem em todos os lugares? Esse trajeto já é estratégico. Quem quer ver tem que ir pra um desses lugares. Lembrando que é assim em todo lugar do mundo por onde eles passam — afirmou.

Deborah Moura fez críticas às pessoas que reclamaram da caravana.

— Quando se teve isso na cidade? O maior problema da população são as pessoas pequenas. Quantas cidades queriam um momento assim? Esses adultos chatos, é só ficar dentro de casa e deixarem as crianças se encantar. Precisamos de momentos assim, já não basta o sofrimento e temor que o mundo vem vivendo — argumentou.

 

Comentários
×