Toda vida importa

 

Caros leitores, setembro é o mês de campanha preventivas ao suicídio. Assunto que ainda existe tabu e por isso é evitado por muitos, medo do que os outros vão achar, de se expor, ser rejeitado, ser criticado. Mas se calar é a melhor solução? Segundo OMS, a cada 40 segundos alguém comete suicídio no mundo. Toda vida importa, sempre haverá pessoas sofrendo pela falta de quem se foi e elas buscam matar a dor, o sofrimento que elas não suportam mais, sofrimento esse que pode ser curado e ter uma vida totalmente diferente.

A principal causa é a depressão, seguida por transtorno bipolar e uso de drogas e bebidas alcoólicas – nesse caso também usadas para fugir daquela dor. A depressão deriva de consequências do acúmulo de emoções e experiências negativas. Por isso, são cenários comuns os traumas de infância, como abandono, negligência e violência, uma vez que, quanto mais precoces as experiências traumáticas, mais profundas são suas consequências. Isso não quer dizer que uma pessoa assim vai ter depressão, são mais vulneráveis a isso se não buscarem ajuda.

Experiências negativas também são estímulos, como o bullying, abusos sexuais, físicas e psicológicos, divórcios conturbados e famílias disfuncionais.

Outras pessoas sofrem de dores profundas sem nem mesmo saber de onde vêm. Uma garota aos 13 anos tenta tirar sua própria vida e nunca consegue tirar aquele sentimento dela, sempre acreditando porque isso ou aquilo não dava certo na vida. Aos 34 anos, com o mesmo sentimento, mas com uma vida boa no relacionamento, financeiro, profissional, qual desculpa seria? Trabalhava quase 24h por dia, se afundava no trabalho fugindo daquela dor. De repente, se depara com a pandemia, tudo para e então mais recaídas. Não aguentou e buscou ajuda, aqui, ali e nada. Então viveu o processo do coaching, descobriu que a tamanha dor, aquela que quase tinha tirado sua vida diversas vezes porque não via solução, aquela dor não era dela, era da mãe, que havia sofrido muito na hora do parto e que tudo havia acabado bem. Quantos anos sofrendo e aí, sim, pode mudar sua história. Não só se livrou daqueles pensamentos, como hoje se formou e ajuda pessoas a buscar o que merecem, que é ter uma vida extraordinária, viverem sem culpa, sem medo de ser feliz, aproveitarem cada segundo da vida e desejarem ela como ninguém.

Se você carrega fardos pesados, se em algum momento passam pensamentos ruins, busque ajuda, não tenha medo, vergonha, receio. Nesta vida há muitos motivos para ser feliz e, às vezes, a gente só não está conseguindo vê-los. Muitas vezes colocamos os problemas muito maiores que as soluções, e sim, é possível virar o jogo. Sei que agora deve estar pensando que eu não sei o que você passou ou tem passado e quem sou eu pra acreditar que é possível mudar. Eu era essa moça que sofreu 34 anos, que tentei várias vezes e graças a Deus não consegui. Eu era essa mulher que por muitas vezes parecia escutar uma voz que me colocava como tão imprestável que não era capaz de fazer. Eu era essa mulher que afundava no meu trabalho fugindo dessa dor, eu era essa mulher que achava que buscar ajuda era fraqueza, era vergonha. Eu sou essa mulher que descobriu que posso viver sem isso, que a vida é maravilhosa e quero vivê-la muito mais que muitas pessoas, porque aprendi o quanto vale a pena viver. Se eu pude mudar minha história, você também pode. Você também pode ter essa vontade imensa de ser feliz e, como eu, descobrir o seu legado, a sua missão, o que te faz ser feliz... 

E, no dia que eu me for, mas eu não queria ir, só existe um jeito de ficar, é ficar nas outras pessoas, é numa pessoa que viveu aproveitando cada instante, é naquela que assumiu sua missão e transformou o que tinha de ruim em coisas boas. 

E você, sabendo que é possível, não gostaria de tentar?

Busque ajuda, por mais que você acredite dar sinais, as pessoas podem não estar vendo, converse com as pessoas, pare de se culpar, busque grupos de pessoas que conseguiram superar,  busque aquilo que você gostava de fazer, busque estar com pessoas positivas, busque se conhecer, olhe no espelho e diga palavras positivas para você. Mesmo que você não acredite no momento, onde está sua maior dor está a solução, por isso, se abrir com pessoas que podem te ajudar vai te libertar dessa dor que até então você tem carregado sozinho(a)... Sabemos que não é frescura, não é fraqueza, não é falta de Deus, não é ingratidão... Sabemos o quanto você é forte, capaz de se cuidar, de lutar mesmo sem vontade, de ir atrás mesmo sem querer no momento, só te garanto uma coisa: valerá a pena.

E você que é pai, mãe, irmã, irmão, amigo, companheiro, companheira: atenção aos sinais de insegurança e baixa autoestima. Pessoas que não veem razão ou sentido em viver, tem um discurso pessimista e não falam sobre o futuro, nem se imaginam tendo um, costumam ser inseguras e terem baixa autoestima. Se isolam, não se sentem compreendidas, carregam forte sentimento de culpa e muitas vezes podem achar a própria existência inútil e desprezível. Muitas vezes podem recorrer ao autoflagelo por meio de mutilações e podem falar em tons de despedida.

Todas essas mudanças de comportamento podem ocorrer brutalmente ou se desenvolver aos poucos, por isso é importante ficar atento aos sinais.  Dê suporte como reforço positivo. Restaurar a vontade de viver, incentivar sonhos e atividades que costumavam ser prazerosas, lembrar que a pessoa não está sozinha e que terá apoio independente do que estiver passando.

Se você está bem, não deixe de falar um bom dia, de dar um sorriso, de oferecer um abraço, um afeto, um ouvido, um pensamento positivo... Você pode estar salvando uma vida!!!

Toda vida importa!!! Algumas pessoas só não estão sabendo disso no momento, quando estamos diante de um problema grande que acreditamos não ter solução fica difícil ver, mas nós podemos ser luz, bora mostrar a elas?

Se você deseja conversar, meu contato está aqui embaixo ! Sua vida importa! Sua vida vale muito a pena!!! 

Karina Andrade

Mentora - Coach

Formada em PNL

(37) 9.9153-0010

Instagram @karinaandradementora

 

 

 

 

 

 

Coment√°rios
×