Setembro tem aumento de queimadas

Levantamento dos bombeiros mostra, no entanto, que no ano passado, de janeiro até o momento, os incêndios foram maiores

 

 

Da Redação 

Quase diariamente, as equipes do Corpo de Bombeiros de Divinópolis têm sido empenhadas para combate a incêndios em vegetação. Neste mês de setembro, por exemplo, segundo a corporação, foram 20 ocorrências a mais que no mesmo mês do ano passado. Contudo, o comparativo de janeiro até agora aponta que em 2021 o número de queimadas foi maior. 

Além de ocupar todo o efetivo de militares, que se deslocam para conter as chamas, o fogo é sinônimo de graves prejuízos ambientais que afetam a flora e fauna. Além disso, causam consequências inevitáveis para a saúde humana, como problemas respiratórios.

— Pessoas que sofrem com doenças respiratórias ficam ainda mais vulneráveis e com a saúde abalada em decorrência das queimadas, principalmente no período de seca. Até mesmo os indivíduos que não têm problemas respiratórios são afetados com irritação dos olhos, garganta, tosse, falta de ar, nariz entupido, vermelhidão e alergia na pele — disse o médico Plínio Nunes. 

Levantamento

Um levantamento realizado pelos bombeiros de Divinópolis mostra que em 2021 o número de queimadas foi maior. Foram 816 registros, enquanto em 2022 os casos caíram para 637. Contudo, no mês de setembro, os acionamentos foram bem maiores que em 2021. Ao todo, 19 a mais que no mesmo mês de 2021.

Uma explicação que justifica o número de queimadas do ano passado ter sido maior que este ano é que, segundo o bombeiro Hudson Orsine, o período de estiagem em 2022 começou mais tarde.

— No ano passado o período de estiagem foi mais longo, começou mais cedo. E aí, por exemplo, de agosto até agora nós atendemos, em 2022,  637 ocorrências, e em 2021, 816, mas no período de setembro atendemos 19 ocorrências a mais neste ano. O que aconteceu é que o período de estiagem começou mais tarde no fim de julho, e o período de estiagem do ano passado foi em maio. Neste ano acredito que estamos tendo mais queimadas se formos mensurar só esse pequeno período da estiagem — apontou. 

Consequências das queimadas:

- Comprometem o solo;

- Comprometem a disponibilidade de água;

- Contribuem para destruição e escassez da flora e da fauna;

- Desequilibram o clima de uma região;

- Desestabilizam a umidade do ar;

- Provocam problemas à saúde humana.

Crime ambiental

Queimada é crime ambiental passível de pena de reclusão - conforme descreve o art. 54 da lei 9.605/1998. Se você presenciar esse tipo de crime ambiental em sua região denuncie através do número 193.

 

Comentários
×