Servidores da Saúde e Educação em situação irregular podem ficar sem salário

Profissionais deixaram de fazer o Censo Funcional e Previdenciário

 

Da Redação

O Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Divinópolis (Diviprev), por meio do Ofício nº 1489/2021, convocou 247 servidores que ainda não realizaram o Censo Funcional e Previdenciário para que o façam para regularização de sua situação, sob pena de suspensão de pagamento, conforme disposto no Art. 7º do Decreto nº 14.695/2021.

— No momento, 55 servidores da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e 192 da Secretaria Municipal de Educação (Semed) estão nessa situação — informou, em nota, a Prefeitura.

Conforme cronograma do Censo Funcional e Previdenciário, disposto no decreto, os servidores lotados na Semusa deveriam ter realizado o censo no período de 25 de outubro a 12 de novembro, e os servidores da Educação tiveram de 13 de novembro a 3 de dezembro para realizá-lo.  

Encerrados todos esses prazos e, passados mais alguns dias, foi apurado pelo Diviprev que 247 servidores estão correndo o risco de ter o pagamento do salário suspenso. 

 

Confira

A lista atualizada dos servidores da Semusa pendentes de regularização pode ser acessada pelo link:  https://www.diviprev.mg.gov.br/arquivador/#/consulta/Censo%20Ativos%202021/semusa.

Já a lista atualizada dos servidores da Semed que ainda estão com o censo pendente pode ser acessada por meio deste link: https://www.diviprev.mg.gov.br/arquivador/#/consulta/Censo%20Ativos%202021/semed .

— É fundamental que os servidores que constam nesta lista procedam a realização do censo o mais breve possível, para que não sofram as penalidades previstas no decreto. O Censo Funcional Previdenciário pode ser feito através deste link  https://diviprev.mg.gov.br/app-censo/, mediante apresentação dos documentos pessoais — orienta o Executivo.

 

Comentários
×