São João de Deus implementa fast track para reduzir tempo de permanência na emergência

Intuito é aumentar eficiência do processo de entrada e saída do setor

 

Da Redação

Reduzir as filas na emergência e agilizar o atendimento e a liberação do paciente. Esse é o objetivo do fast track, implementado pelo Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) na última semana. O termo em inglês pode ser traduzido como “rastreamento rápido”. Por meio dessa prática, a instituição espera otimizar a execução de tarefas e facilitar a rotina hospitalar, principalmente quanto ao manejo da capacidade de reduzir o tempo de permanência dos pacientes na emergência.

Para apresentar a metodologia aos profissionais, o CSSJD contou com o apoio dos especialistas da Excellence Health Solutions, que, além do conteúdo teórico, realizou uma dinâmica entre gestores, membros do Corpo Clínico e equipe Assistencial da instituição presentes, simulando atendimentos em um pronto-socorro com e sem a metodologia, explorando ocorrências cotidianas. 

Método

Nessa metodologia, o atendimento é dividido em três etapas. Primeiro, o paciente passa pela recepção, preenche a ficha e relata a emergência. Em seguida, é encaminhado para um consultório de enfermagem que faz a checagem dos sinais vitais, avalia o histórico de doenças crônicas e identifica o tipo de atendimento necessário. 

Na segunda etapa, o médico já está pronto para atender o paciente no mesmo consultório. Desse modo, é possível evitar que o paciente fique circulando na área, principalmente nos casos de dificuldade de locomoção ou de doenças infectocontagiosas. 

Já na terceira etapa, o médico envia o paciente para a medicação, solicita exames e pode encaminhar para a internação, de acordo com a disponibilidade de leitos. 

Importância

Um dos docentes do evento foi o médico intensivista e especialista em Gestão de Saúde,  Welfane Cordeiro Júnior, que iniciou as ações descrevendo as metodologias e como elas podem ser aplicadas em uma instituição como o CSSJD. 

— Estamos fazendo um curso sobre Gestão de Urgência usando a metodologia Lean e outras metodologias. A partir disso, a instituição pode implementar um sistema de fluxo rápido: o fast track. É um grupo de conhecimento que ajuda muito nesse processo de gestão e trará bons resultados para o hospital. Os profissionais gostaram muito — descreveu.

Para o palestrante e especialista em engenharia econômica Alécio Rodrigues, a dinâmica muda a visão dos profissionais.  

— Ela provoca muito os participantes a pensarem, porque os problemas que ocorrem no jogo são basicamente os mesmos que ocorrem na vida real. E o objetivo é encontrar soluções rápidas para aquelas adversidades. É o momento de pensar fora da caixa, trazendo soluções inovadoras — destacou.  

Dentre os participantes, estava a gerente da Rede de Urgência e Emergência, Janaína Santos Valente, que afirmou receber conteúdos enriquecedores durante o evento. 

— Foi maravilhoso. Uma experiência única, pois permite conhecer os gargalos do pronto atendimento e ao mesmo pensar em estratégias de melhoria — comentou.

Para o organizador do evento e gerente de Estratégia Administrativa, Amarildo Sousa, o fast track facilitará toda a rotina hospitalar após sua implementação. 

— Apostar nessa estratégia simboliza mais chances de superar alguns dos maiores desafios da gestão, que é otimizar o atendimento no pronto-socorro e promover a rápida liberação do paciente — explicou. 

Para a diretora-presidente, Elis Regina Guimarães, o novo método tornará a assistência emergencial mais dinâmica, eficaz e humanizada. 

— Tenho muito orgulho das nossas equipes e da nossa visão que é ser referência nacional em hospitais filantrópicos em resolutividade assistencial. Com o fast track, centralizaremos ainda mais o foco em nossos clientes, tendo como consequências a satisfação e fidelização de pacientes — frisou.

Nova etapa

O próximo passo para a implementação do projeto é estudar os números da instituição, conforme foi apresentado no treinamento, e montar estratégias de melhorias nos tempos.

— O método facilita a rotina hospitalar, otimizando o atendimento no Pronto Atendimento e promovendo a rápida liberação do paciente — finalizou, em nota, o Complexo.

 

(Foto: Divulgação/CSSJD)

Objetivo é agilizar os atendimentos 



Comentários
×