Recomeçar: uma cultura que requer empenho

 

Recomeçar é importante, seja na vida profissional, familiar ou pessoal. É um processo que requer empenho, dedicação, foco e fé. Precisamos aprender a lidar com os inevitáveis da vida. De fato, a nossa existência é marcada por altos e baixos, vitórias e derrotas, sorrisos e lágrimas. E muito do que nos acontece está no campo do inevitável. Existem situações que simplesmente acontecem, e isso independe de nós: um acidente, o desemprego, a descoberta de uma doença, uma traição, a perda de alguém especial. Como reagir a todas essas situações? Dizem que 90% da vida não é o que te acontece, mas como você reage.

Para todas as situações adversas citadas acima, e para outras mais, a reação deve ser uma só: recomeçar. Mas nós temos medo do recomeço, e isso acontece basicamente porque, na verdade, a gente não aprendeu, a gente só sofreu.

Que atire a primeira pedra quem nunca precisou parar, respirar, olhar para si e recomeçar.  O ciclo da vida é como uma montanha russa: cheia de altos e baixos. Adoramos a sensação de estar lá em cima, no topo, sentido aquele friozinho na barriga e sentimos medo quando percebemos que estamos descendo, achando que vamos cair.  Na vida não é diferente. Estamos em constante movimento e, muitas vezes, nossa vida tomará um curso, um caminho diferente daquele que planejamos. E se você está num momento desses, em que a subida parece uma longa jornada, calma. Isso é normal. Pode parecer que você perdeu o controle, abandonou o barco e apenas deixou a vida te levar, porém nunca é tarde para recuperar esse controle e seguir o caminho certo. A verdade é que a vida nunca foi e nunca será da forma como planejamos. E isso é aquela ambiguidade que, ao mesmo tempo, é tão extraordinária quanto assustadora.

A vida  nos reserva pessoas e oportunidades que nem sequer imaginávamos, ao passo que em ela também toma outros rumos e nos afasta de pessoas e lugares que antes importavam muito para nós. O importante, caro leitor, é não estagnar, acreditar, ter fé e praticar a cultura do recomeçar, buscando o melhor da vida. A vida é boa, é fácil ser feliz, nós é que complicamos.

 

Alguns trechos de frases a respeito do tema abordado:

 

O correr da vida embrulha tudo.

A vida é assim: esquenta e esfria,

aperta e daí afrouxa,

sossega e depois desinquieta.

O que ela quer da gente é coragem

(Guimarães Rosa)

 

Uma decepção, Superei

Um tombo, Levantei

Uma lágrima, Enxuguei

Perto do fim, Recomecei

(Welber Tonhá)

 

Nada jamais continua,

Tudo vai recomeçar!

(Mario Quintana)

 

Por fora, já desistiu. Por dentro, sempre descobre alguma desculpa para recomeçar.

(Fabrício Carpinejar)

 

E recomeçar é doloroso. Faz-se necessário investigar novas verdades, adequar novos valores e conceitos. Não cabe reconstruir duas vezes a mesma vida numa só existência.

(Caio Fernando Abreu)

 

Desejo a máquina do tempo

para que não haja o havido

e eu recomece misericordiosamente

(Adélia Prado)

 

Continuamos a falar um pouco sobre os prefeitos na história de nossa cidade. Agradeço o acesso a essa pesquisa ao amigo Marcos Crispim do Arquivo Público de Divinópolis.

 

Eles Conduziram Divinópolis (Cronologia / Biografia)

7ª. Gestão - Olímpio Moreira Vasconcellos

(1925 a 17/05/1927)

Era fazendeiro e assumiu em substituição a João Notini, que renunciou. Natural

de Divinópolis. Filho de José Alcebíades Moreira e Virgínia Rosa de São José.

Casado com Maria Madalena Moreira. Foi delegado de polícia em 1912. Eleito

vereador pelo partido Reformador em 15/11/1922 e empossado 01/01/1923,

mandato até 16/05/1927.

Principal realização: Concluiu a construção do cemitério da rua Minas Gerais.

 

Tem pauta para sobre a cultura? Envie para [email protected]

Welber Tonhá e Silva 

Imortal da Academia Divinopolitana de Letras, cadeira nº 09

Historiador, escritor, pesquisador, fotógrafo e fazedor cultural.

Instagram: @welbertonha

Comentários
×