Quase 100 mil pessoas já receberam duas doses da vacina contra a covid-19 em Divinópolis

Número alcançado é de 98.909; ocupação dos leitos de UTI é de apenas 27,4%

 

Bruno Bueno

Mesmo com a vacinação em adolescentes de 12 a 17 anos paralisada pela falta de doses, Divinópolis está perto de atingir uma marca importante na imunização contra a covid-19. Quase 100 mil pessoas já receberam pelo menos duas doses da vacina na cidade. Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) divulgadas na tarde de ontem, o número chega a 98.909.

Ainda conforme a pasta do Executivo, no total, foram aplicadas 278.141 doses, sendo 172.397 da primeira dose, 98.909 da segunda dose e 6.073 doses de dose única. 762 doses de reforço também já foram aplicadas. 

 

Estoque

No estoque de doses, estão disponíveis 30.989 imunizantes.  Confira as vacinas que estão guardadas:

  • CoronaVac - 185 (1ª dose) e 4.280 (2ª dose);
  • AstraZeneca - 0 (1ª dose) e 12.579 (2ª dose);
  • Pfizer - 49 (1ª dose) e 7.816 (2ª dose);
  • Janssen - 0 (dose única);
  • doses de reforço - 6.080.

 

Divinópolis recebeu, até ontem, 315.383 doses. Confira a tabela:

  • CoronaVac - 104.342 doses;
  • AstraZeneca - 122.685 doses;
  • Pfizer - 82.296 doses;
  • Janssen - 6.060 doses.

Foram registradas 193 perdas técnicas efetivas, 6.550 queixas técnicas, 1.388 doses extras, 15.769 perdas técnicas esperadas (5%) e 0,06% em perdas operacionais.

 

Aplicação por idade

Confira o demonstrativo das doses aplicadas por idade em Divinópolis:

  • acima de 90 anos - 1.519 doses; 
  • 85 a 89 anos - 3.021 doses;
  • 80 a 84 anos - 5.747 doses;
  • 75 a 79 anos - 8.571 doses;
  • 70 a 74 anos - 13.209 doses;
  • 65 a 69 anos - 18.543 doses;
  • 60 a 64 anos - 24.334 doses;
  • 55 a 59 anos - 20.483 doses;
  • 50 a 54 anos - 18.312 doses;
  • 45 a 49 anos - 13.484 doses;
  • 40 a 44 anos - 14.128 doses;
  • 35 a 39 anos - 15.234 doses;
  • 30 a 34 anos - 15.093 doses;
  • 25 a 29 anos - 14.718 doses;
  • 18 a 24 anos - 9.977 doses;
  • 12 a 17 anos - 5.540 doses.

 

A reportagem também selecionou o número de doses aplicadas nos grupos prioritários:

  • trabalhadores de serviço de saúde - 8.089 doses;
  • deficientes institucionalizados - 14 doses;
  • idosos institucionalizados - 550 doses;
  • forças de segurança e salvamento - 1.552 doses;
  • transporte coletivo - 2.901 doses;
  • transporte aéreo - 77 doses;
  • transporte ferroviário - 1.178 doses;
  • mulheres gestantes - 1.154 doses;
  • mulheres puérperas - 503 doses;
  • mulheres lactantes - 641 doses; 
  • pessoas com deficiência permanente - 1.953 doses;
  • pessoas com comorbidades - 25.162 doses;
  • trabalhadores da educação - 8.002 doses; 
  • pessoas em situação de rua - 62 doses;
  • pessoas privadas de liberdade - 349 doses.

 

Ocupação de leitos

O avanço da vacinação no município explica a melhora na ocupação de leitos. Segundo dados da Semusa divulgados na tarde de ontem, Divinópolis tem somente 27,4% dos leitos de UTI preenchidos. A enfermaria tem apenas 27,8%.

23 pacientes estão internados em CTI suspeitos de covid-19. 16 são de Divinópolis e sete de cidades vizinhas. No total, são 37 pacientes internados na enfermaria com suspeita da doença. 

A taxa de letalidade do município é de 2,99%. O ritmo de contágio alcança 0,64. Isso significa que 100 pessoas contaminadas em Divinópolis podem passar o vírus para outros 64 residentes.  

 

Casos

A Semusa também divulgou o número de casos no município. Até o momento, são 100.716 casos suspeitos (45.297 em homens e 55.419 em mulheres) e 21.109 casos confirmados (9.799 em homens e 11.310 em mulheres). 

3.836 casos foram descartados e 20.138 pessoas já se recuperaram da doença.

 

Morte

Mesmo com o andamento da vacinação e os bons números da ocupação de leitos, Divinópolis registrou ontem mais uma morte em decorrência do coronavírus. 

O óbito registrado se trata de uma mulher, de 72 anos, portadora de doença cardiovascular crônica, diabetes mellitus e nefrectomia. Ela faleceu no dia 28.

Com a morte, Divinópolis acumula 632 óbitos (335 homens e 297 mulheres) pela doença. Três mortes são investigadas.



Comentários
×