Presidente justifica convocação de Gleidson para depor em CPI

Discurso em evento cultural foi determinante, relata Josafá Anderson

 

Bruno Bueno

O prefeito de Divinópolis, Gleidson Azevedo (PSC), está na mira da CPI da Educação. O chefe do Executivo será convidado a depor nos próximos dias. A Comissão Parlamentar de Inquérito investiga compras feitas pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) no fim do ano passado.

Em entrevista ao Agora na tarde de ontem, o presidente da comissão, Josafá Anderson (CDN), justificou a convocação do prefeito. A indicação, segundo ele, partiu da vereadora Lohanna França (PV) e aconteceu após um discurso do político no último fim de semana.

 

Justificativa

Josafá explica que a convocação de Gleidson não foi a única solicitada por membros da CPI. Ana Paula do Quintino (PSC) também requereu a presença de três servidores da Semed. A indicação de Gleidson aconteceu após o episódio.

— A Lohanna também achou necessário chamar o prefeito mediante uma fala dele na Praça do Santuário. Eu sempre coloco em votação. A votação dos servidores ficou 4 a 0 e eu não precisei desempatar. A vinda do prefeito teve três votos favoráveis: Lohanna, Ana Paula e Ademir — afirma.

O prefeito discursou em um evento cultural no último fim de semana na Praça do Santuário. “Quem nunca errou nessa vida”, disse o prefeito ao se referir às compras feitas pela Secretaria Municipal de Educação. De acordo com Josafá, a fala foi determinante para o convite.

— Segundo a vereadora, a fala constitui como um assumir da culpa. Por isso eu acho prudente que seja ouvido e esclarecido para que a população fique tranquila com o andamento da CPI — pontua.

 

Próximos passos

Josafá aproveitou a oportunidade para detalhar os próximos passos da investigação. 

— Eu estou conduzindo a CPI, como presidente, de forma democrática. Tudo é colocado em votação. Eu sugiro que, após a oitiva dos três secretários que virão, seja feito um norte para identificar as próximas pessoas que serão ouvidas. Depois do que for dito, nós tomaremos o posicionamento — relata.

A comissão ouve hoje os primeiros servidores da atual Administração para colher esclarecimentos. Às 9h, os membros recebem a ex-secretária de Educação, Andreia Dimas, afastada do cargo temporariamente.  Às 13h, é a vez do procurador Sérgio Mourão prestar esclarecimentos. Para fechar o dia, às 14h, a comissão ouve o secretário de Administração, Thiago Nunes. 

— Acredito que iremos ouvir os secretários por um período maior e o procurador por um tempo menor. Chegaram muitas perguntas dos vereadores. A população não só pode, como deve participar. A oitiva acontecerá em plenário, a partir de 9h, sem hora para terminar — esclarece Josafá.

 

Servidor

Em outro desdobramento da CPI, a assessoria de comunicação da Prefeitura desmentiu rumores que atribuíram a exoneração do ex-diretor de Contabilidade Geral, Agilson Emerson da Silva, às investigações da comissão.

— A alteração, assim definida pelo secretário da pasta, é exclusivamente de perfil de gestão e a necessidade constante de renovar a equipe, para que novos trabalhos, com novos olhares, possam ser desenvolvidos. Nesse sentido, o novo ocupante do cargo é também servidor de carreira e contador da Prefeitura — enfatiza.

O Executivo agradeceu os serviços prestados pelo profissional e informou que ele continua trabalhando como contador na Secretaria Municipal de Fazenda (Semfaz).

— Cabe reforçar que no dia de maio, foi conversado com o diretor da alteração e, no dia 6 de maio, o secretário da pasta realizou reunião com toda a equipe de contabilidade para informar a substituição ocorrida, todas essas datas são anteriores à definição das oitivas, que ocorreu no dia 10 de maio — finaliza.

 

Comentários
×