Presidente da Fiemg Regional CO faz apresentação no Minascon 2022

O presidente da FIEMG Regional Centro-Oeste e vice-presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Centro-Oeste de Minas (SINDUSCON-CO), Eduardo Soares, está em Poços de Caldas participando do Minascon 2022. O líder empresarial é um dos painelistas do evento e se apresentou ao lado do gerente nacional de conveniência da Caixa, Filipe Teles e do Presidente do BDMG, Marcelo Bonfim, na tarde de sexta, 18. O tema da palestra foi “Investimento público para o fomento da sustentabilidade nas cidades inteligentes”.

A 19 edição da feira, que começou ontem e vai até o dia 19/11 tem em sua programação 40 stands de expositores, lounge do SENAI, mesas redondas, debates, balcão de negócios, feira de imóveis com condições exclusivas e palestras e painéis temáticos sobre sustentabilidade, futuro e tecnologia.

O Minascon é uma realização da FIEMG, por meio de sua Câmara da Indústria da Construção e dos Sindicatos da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) de Poços de Caldas, Varginha e Pouso Alegre. Segundo Geraldo Linhares, presidente da Câmara setorial, o evento é uma tradição no calendário do colegiado e a escolha do município do Sul de Minas condiz com o tema da edição deste ano: Cidades Inteligentes.

— Poços de Caldas se destaca por sua independência e infraestrutura privilegiada — ressaltou.

Presente na abertura do evento, o Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais, Flávio Roscoe, afirmou que o Minascon é o maior evento da construção civil de Minas Gerais.

— É aqui que são destacadas as novas tecnologias, inovações, materiais, técnicas e as tendências da indústria da construção. Também são discutidas as melhores práticas ambientais e questões técnicas, como as novas formas de tributação do setor — afirmou o líder empresarial.

O evento conta, em sua realização, com o apoio do Sebrae Minas e com as parcerias da Prefeitura de Poços de Caldas, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG), da Orguel e do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). 

Comentários
×