Premiação busca selecionar projetos ambientais inovadores

Gerdau fará repasse de R$ 15 mil por proposta a escolas e ONGs do município

 

Da Redação

Com o tema “A inovação na Prática da Educação Ambiental”, o 1º Prêmio Gerdau Germinar revelou os vencedores na última quinta-feira, 1º, na Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), em Divinópolis. Estiveram presentes profissionais do ensino, autoridades, representantes da empresa e parceiros. Os projetos foram elaborados pelos educadores com apoio de alunos e pais de instituições de ensino públicas e privadas do município, além de membros das comunidades.

Nesta edição inédita do prêmio, foram inscritas iniciativas nas áreas de ecologia humana, educação patrimonial, iniciação à pesquisa, oficinas sustentáveis e economia circular, tecnologia.

Selecionadas

Três projetos conquistaram o prêmio na categoria Raiz, voltada para o Ensino Fundamental do 1º ao 5º ano. “O Meu Mundo melhor!”, da Escola Estadual Luiz de Melo Viana Sobrinho, propôs uma mobilização da comunidade escolar para a resolução do problema dos lixos deixados nas duas esquinas próximas, com a implantação de um ecoponto, revitalização do jardim, bicicletários e informações sobre coleta seletiva e conservação do ambiente limpo. A Escola Estadual Nossa Senhora do Sagrado Coração venceu com o projeto “A Escola como Facilitadora para o Descarte Ambientalmente Correto de Lixo Eletrônico e como Difusora de Educação Ambiental”. A finalidade é contribuir para que alunos e toda comunidade se tornem disseminadores de boas práticas em relação às formas adequadas de consumir, reaproveitar e descartar materiais, a partir de um Centro de Informações. Já o projeto “Raiz- a base para as ramificações do saber”, da Escola Municipal José Carlos Pereira, nasceu da necessidade de conscientizar, com atividades práticas com o plantio das estaquias, as pessoas da importância da preservação do meio ambiente.

Na categoria Flor, dedicada ao Ensino Especial, o vencedor foi o projeto “Revitalização da Horta Escolar: Uma estratégia didático-pedagógica'', da Escola Estadual de Educação de Especial Helena Antipoff. A iniciativa busca promover a educação ambiental prática por meio da revitalização da horta da escola, além de técnicas de semeadura, plantio de hortaliças e manejo da horta.

O processo de avaliação dos projetos foi realizado por uma Comissão Julgadora, formada por profissionais das áreas de Educação, Meio Ambiente, Pedagogia, Engenharia, Direito, Comunicação e Responsabilidade Social.

Viabilização

A empresa destinará R$ 15 mil  para premiar individualmente as instituições vencedoras, que vão receber também um troféu. Os contemplados terão um prazo de dois anos para o desenvolvimento do projeto, o que garante o fortalecimento da educação ambiental no cotidiano escolar.

De acordo com o gerente da usina em Divinópolis, Tiago Mascarenhas, a empresa busca ampliar a área de atuação do Prêmio para promover a sustentabilidade em regiões além de Ouro Branco e entorno.

— A iniciativa já está consolidada nos municípios do Alto Paraopeba onde a Gerdau tem operação. Agora, buscamos transformar a realidade das escolas públicas e privadas em outras regiões próximas a outras plantas da empresa, como em Divinópolis — disse.




Foto: Divulgação/Gerdau

Os contemplados terão dois anos para o desenvolvimento do projeto

 

 

 

Comentários
×