Prefeitura rebate denúncias de vereadora

Lohanna França alegou que recursos não estão sendo utilizados por falta de planejamento do Município

Da Redação

Após alguns vereadores, como Lohanna França (CDN) e Ademir Silva (MDB), indagarem sobre a situação orçamentária em Divinópolis, a Prefeitura se pronunciou rebatendo as acusações.

Lohanna afirmou que mais de R$ 3 milhões, que foram recebidos de emendas de deputados, além de R$ 15 milhões da indenização da Vale, não estão sendo utilizados por falta de gestão de qualidade da Prefeitura.

A vice-prefeita Janete Aparecida (PSC) respondeu em vídeo divulgado ontem à tarde, no qual rebate as alegações feitas pela vereadora.

 

Denúncia

Durante a reunião da Câmara, a vereadora denunciou a suposta falta de planejamento da Prefeitura e lamentou a não utilização do recurso para a melhoria da cidade.

— Tenho certeza que todos os vereadores aqui presentes já escutaram que não tem dinheiro na Prefeitura de Divinópolis. Falta dinheiro ou competência? Os recursos estão parados por falta de projeto, planejamento e gestão de qualidade — afirmou.

Em seu pronunciamento, ela enfatizou que Divinópolis já recebeu R$ 1 milhão do deputado federal André Janones (Avante) e R$ 800 mil da Mesa Diretora da Câmara para cirurgias eletivas, R$ 1,6  milhão por meio do deputado Cleitinho Azevedo (CDN), para a revitalização de ruas na região do Lago das Roseiras, mais de R$ 500 mil para o esporte pelo ex-deputado federal Fabiano Tolentino (CDN) e cerca de R$ 700 mil para a área da Educação, pelo deputado Gustavo Mitre (PSC).

Segundo Lohanna, esses valores estão parados na Prefeitura, rendendo juros.

— O que a gente não viu foi transparência e planejamento no uso desses recursos.  Parados por falta de competência para fazer projeto — pontuou.

 

Resposta

A vice-prefeita respondeu em vídeo.

De acordo com ela, só foram liberadas as cirurgias eletivas no fim do ano passado, por decorrência da pandemia, mas os processos já estão encaminhados.

 Para qualquer recurso ser usado, é preciso um plano de trabalho. Assim que foram abertas as vagas, o hospital São João de Deus, há 15 dias, o plano foi apresentado. Nele, foram pedidas algumas correções pela Semusa. Esse plano, então, está para ser votado e aprovado na reunião de hoje, 9, que já havia sido marcada no dia 7  explicou.

Quanto ao R$ 1,6 milhão para a região do Lago das Roseiras, Janete rebateu as críticas, dizendo que o projeto também já está encaminhado.

  A emenda, além de ter projeto, já foi feita inclusive a licitação. E nessa licitação estamos aguardando o recurso de uma das empresas. Assim que terminar, nós já estaremos inclusive apresentando  ressaltou.

A vice-prefeita continuou alegando que não há a possibilidade de o dinheiro estar rendendo juros, como foi dito pela vereadora, pois os extratos bancários da Prefeitura estão zerados.

 Sabe por que esses extratos estão zerados? É porque não temos dinheiro na conta. Não chegou nenhum centavo aqui na conta da Prefeitura. Antes de falar alguma coisa, a gente tem que verificar os fatos. Peça um extrato, pois, aí, a senhora vai poder falar com toda a propriedade   completou.





Comentários
×