Por mais entardeceres tranquilos

Por mais entardeceres tranquilos

LEILA RODRIGUES 

Pode ser que ela tenha vindo a este planeta para ser uma grande estrela do cinema. Ou quem sabe uma cantora pop com milhões de fãs. É amada, desejada e invejada por muitos. E quando todos se vão, ela sonha com um entardecer tranquilo que possa renovar as suas forças.

Pode ser que ela tenha vindo para procriar. Teve muitos filhos, uma família linda e seu dom é educar e cuidar da sua prole. É amada pelos seus e isso basta. E quando todos se vão, ela sonha com um entardecer tranquilo que possa renovar as suas forças.

Pode ser que ela tenha vindo para ser uma grande guerreira. E enfrentado leões na jaula ou soldados no Golfo. Quem sabe a sua guerra tenha sido por uma causa, um ideal. Ela desbrava terrenos e luta incansavelmente até o fim. É amada por alguns, odiada por outros e invejada talvez. E quando todos se vão, ela sonha com um entardecer tranquilo que possa renovar as suas forças.

 Pode ser que ela tenha vindo a esta existência para fazer a diferença no mundo dos negócios. Ela enxergou longe, opinou, participou ativamente e mostrou a que veio. É invejada por muitos. E quando todos se vão, ela sonha com um entardecer tranquilo que possa renovar as suas forças.

Pode ser que ela tenha vindo a esta terra para sobreviver. E morando em condições desumanas ela anda léguas em busca de uma lata d'água que possa saciar os seus. Falta-lhe os dentes. Sobra-lhe a dor. É amada pelos poucos que a rodeiam e talvez nunca tenho sido desejada de fato. Mas quando todos se vão, ela também sonha com um entardecer tranquilo que possa renovar as suas forças.

Pode ser que ela tenha vindo a esta existência para dar prazer. Um amor bandido, um amor proibido, um amor escondido, um amor incansável, um amor inimaginável. E tudo que ela faz na vida é lutar para manter a chama do prazer acesa. Se é amada eu não sei. Desejada, com certeza! E quando todos se vão, ela sonha com um entardecer tranquilo que possa renovar as suas forças.

Não importa onde ela vive, não importa a sua cor, a sua raça ou a sua idade. Na hora de parir, na hora de amar, na hora de lutar até o limite de suas resistências, na hora de defender suas crias e suas causas somos todas iguais. Não importa qual tenha sido o dom que ela recebeu ao nascer, quando todos se vão, todas sonhamos com um entardecer tranquilo que possa renovar as nossas forças.

[email protected]

Comentários
×