Polícia Civil identifica 266ª vítima de rompimento de barragem em Brumadinho

Vítima era um funcionário terceirizado de 56 anos; quatro vítimas seguem desaparecidas

Da Agência Minas

Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) identificou mais uma vítima do rompimento da barragem Córrego do Feijão em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Nesta terça-feira, 7, a instituição confirmou, por meio de exame de DNA, a identidade de Olímpio Gomes Pinto, natural de Belo Horizonte. Aos 56 anos, ele era funcionário terceirizado e prestava serviços de auxiliar de sondagem.

A vítima foi encontrada pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) em 14/4 deste ano.

Conforme explica o chefe do Laboratório de DNA do Instituto de Criminalística (IC) da PCMG, perito criminal Higgor Dornelas, a Polícia Civil trabalha com o máximo de precisão possível no processo de identificação.

— Importante dizer que é um procedimento meticuloso, em que geralmente traçamos no mínimo dois perfis genéticos para que tenhamos confiabilidade no resultado final — esclarece.

Até agora, 266 joias – como as famílias se referem aos entes queridos mortos na tragédia – foram identificadas. Quatro ainda não foram localizadas. Os bombeiros seguem nas buscas há mais de três anos e quatro meses.

O rompimento da barragem da Vale S.A. em Brumadinho, em 25 de janeiro de 2019, tirou a vida de 272 pessoas - duas estavam grávidas - e gerou uma série de impactos sociais, ambientais e econômicos na bacia do Rio Paraopeba e em todo o estado de Minas Gerais. O Corpo de Bombeiros atua nas buscas no local do desastre, enquanto a Polícia Civil trabalha na identificação das vítimas.

Comentários
×