Pauta quente

Gisele Souto

 

Pauta quente

Audiência pública para debater a renovação da concessão da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) que, por meio da VLI Logística, administradora do sistema ferroviário em  Divinópolis e região,  promete movimentar a Câmara na manhã de hoje. Por isso, serão ouvidos prefeitos, vereadores e também lideranças sociais e econômicas das cidades onde existem as malhas ferroviárias. A meta é buscar consenso sobre as futuras garantias de contrato que prevejam investimentos nos centros urbanos. Municípios impactados pela passagem dos trilhos, como Carmo do Cajuru, prometem cobrar explicações dos representantes da administradora e da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT). Nesse sentido, a Prefeitura da cidade vizinha elaborou um manifesto que será lido durante a reunião. Pelo visto, as discussões vão render, o que não pode é parar nelas. É preciso apresentar alternativas e haver concordância de todos de pelo menos uma delas.

Novo presidente 

Depois de seis anos na presidência da Associação dos Advogados do Centro–Oeste, Sergio Martins passa o bastão para Eduardo Augusto Teixeira. A entidade vem prestando brilhantes trabalhos para advocacia regional e também à sociedade por meio de ações. O novo presidente promete dar seguimento ao trabalho já consolidado. Parabéns a Sérgio Martins pela condução da entidade e boa sorte a Eduardo Augusto, que assume os desafios a partir de agora.

Que preguiça 

As reuniões da Câmara caminham para o fim em 2021. O recesso parlamentar bate às portas e, se os encontros das terças e quintas eram mornos e cansativos, está bem pior. Quando o assunto não é repetido, é fraco. Tem dias que dá para entender por que o povo tem tanta preguiça de assistir. Isso, os discursos. Quanto aos projetos, persistem os que dão nomes às ruas. A intenção é boa, pois homenageia pessoas que foram importantes para Divinópolis. Mas é fraco e está ultrapassado. Além disso, dá muito trabalho para quem mora na rua, nem só para entregas, como a dos correios, mas em contas de água, luz e outros. Está ou não na hora de acabar com isso? Aliás, já passou da hora.

Preocupação

Na saúde, a semana foi de alerta. Em Divinópolis, a Secretaria de Saúde (Semusa) emitiu repetidas orientações para chamar atenção dos moradores para a importância da segunda dose e da dose de reforço contra a covid-19. Completar o esquema vacinal é fundamental para a garantia de imunização. A Organização Mundial de Saúde (OMS), após o cruzamento de dados entre estudos, afirmou ontem que as vacinas garantem, em média, seis meses de imunidade. Durante esse período, o risco de contrair sintomas graves da doença, ser internado ou morrer cai drasticamente. Após esse intervalo, a imunização não desaparece, apenas cai. Por isso, a importância da dose de reforço, especialmente da população mais vulnerável, como idosos. Devido à baixa procura, inclusive, a Prefeitura iniciou, nesta semana, o processo de imunização em 16 unidades básicas, com o intuito de ampliar o acesso. O drive-thru do Centro Administrativo continua em funcionamento, focado em imunizar os atrasos. A onda da cidade no programa Minas Consciente é verde há mais de dois meses e os índices de internação e mortes caíram semana após semana. Nem por isso, a pandemia acabou. Os cuidados continuam sendo necessários. Máscara (cobrindo o nariz e a boca, não no queixo), distanciamento social e higienização social. 

 

Comentários
×