Para o desenvolvimento de nossa Economia

Falar sobre economia é falar sobre política. Essas duas áreas tão importantes para um país estão sempre associadas e o desenvolvimento de uma depende da outra. O avanço econômico só ocorrerá verdadeiramente a partir de investimentos e projetos de leis focados no crescimento do país.

Políticas voltadas para desburocratização e para otimização do mercado de trabalho são essenciais para nosso país. Nossas mercadorias chegam a ser até cinco vezes o valor do tributo cobrado nos mesmos itens em outros países, simplificar a complexidade do nosso sistema e torná-lo mais progressivo.  

É fundamental articularmos estratégias de criação de emprego em renda. Segundo o Mapa do Trabalho Industrial, na indústria, 9,6 milhões de pessoas precisarão se atualizar até 2025. Nesse sentido, programas de microcrédito e qualificação de profissionais agregam valor intelectual e especulativo a quem estará a introduzir-se no mercado. 

Além disso, o investimento em cursos e capacitações voltadas a tecnologia se mostra beneficial para suprir a demanda de profissionais da área, que, segundo projeções da Brasscom (Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais), deve crescer 67% e abrir cerca de 800 mil vagas durante os próximos três anos.

Estamos em um momento em que todo o mundo sofre com uma crise econômica devastadora, o aumento global nos preços levou mais 71 milhões de pessoas que vivem em países em desenvolvimento a pobreza desde março, segundo relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). No Brasil, nossa inflação continua em níveis astronômicos, o IPCA acumulado atingiu 11,89%, acima dos 11,73% acumulados em maio.

Nesse contexto, pode parecer desesperador, mas com investimentos estratégicos e políticas de qualidade mudaremos essa realidade. De acordo com o Mapa do Trabalho Industrial, devem ser criadas 497 mil vagas formais em ocupações industriais, saltando dos atuais 12,3 milhões de empregos no setor para 12,8 milhões até 2025. 

É nessa realidade que precisamos focar no momento, devemos capacitar trabalhadores. Precisamos ajudar aqueles que buscam empregos investindo na qualificação focada na Indústria 4.0, com programas que ensinem as funções de digitalização da produção e dos processos. Esse é o futuro do nosso país.

Comentários
×