PAC sai do papel e obras são iniciadas

Prefeito e deputado federal foram até o local conferir de perto o processo

Da Redação

Representantes políticos de Divinópolis estiveram, na manhã de ontem, no Maria Peçanha para acompanhar o início das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O Agora também esteve no local e ouviu o prefeito Gleidson Azevedo (PSC). Ele agradeceu à articulação do deputado federal Domingos Sávio (PSDB) na garantia do financiamento das melhorias.

— Essa obra estava numa espera de mais de 20 anos. Tem a participação de todos da Prefeitura, dos vereadores, mas a grande importância, de quem foi no Ministério buscar esses recursos, de idas e vindas, foi o Domingos Sávio. Então a gente tem que parabenizar pelo trabalho que ele vem fazendo não só agora, mas de anos — agradeceu.

O chefe do Executivo também pediu paciência aos moradores, pois a obra não ficará pronta da noite para o dia, especialmente por sua complexidade e por envolver outras regiões.

— Essa obra vai beneficiar vários bairros, não só aqui, mas a empresa que ganhou também está no São Simão e Grajaú. Às vezes a população fica na expectativa, mas tem que ter um pouco de calma, porque agora vão começar uma base para frente para depois vir o asfalto. Só quando terminarem a região do Terra Azul, do Costa Azul que vão começar no São Simão e Grajaú. É uma obra que até o final do ano deve acontecer — afirmou.

O deputado também estava no local e retribuiu os elogios do prefeito.

— Esses recursos vão chegando na medida que a obra  vai sendo feita. Inicialmente, quero dar um testemunho da dedicação do prefeito Gleidson e sua equipe porque não adianta só o deputado trabalhar lá em Brasília. Se a Prefeitura não cuidar dos projetos, não fizer a licitação da maneira correta, se não tiver o apoio da Câmara, de todos os vereadores para aprovar os projetos e apoiando. Isso está previsto dentro do orçamento — citou.

Ele relembrou que já havia assegurado os recursos numa primeira tentativa de articulação, no entanto, o montante foi perdido por falta de gestão.

— Quando se busca o dinheiro em Brasília tem toda uma burocracia para ser cumprida. Por isso não deu certo no passado. Não fizeram a coisa correta. Havia esperança, mas perdeu a verba. Fui atrás novamente para a gente conseguir o recurso e graças a Deus agora a obra está indo — destacou Domingos.

Os moradores do bairro aguardam, por anos, as obras. À reportagem, um disse: “O povo daqui não estava acreditando mais”. Já outro comentou que, com o asfalto, espera-se, como consequência, o crescimento da região e a implantação de novas melhorias.

Processo

A Prefeitura de Divinópolis, por meio das Secretarias Municipais de Operações e Serviços (Semsur) e de Fiscalização de Obras e Planejamento (Semfop), trabalha na aplicação de asfalto na rua Pedro Francisco de Oliveira, Maria Peçanha, obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para vias públicas.

— A pavimentação era reivindicação antiga dos moradores, que se queixavam das condições precárias de tráfego e dos transtornos causados pela falta de revestimento do piso — comunicou a Prefeitura.

O pavimento flexível é composto por revestimento de concreto asfáltico usinado a quente (CAUQ) em estrutura de múltiplas camadas que dura aproximadamente dez anos.

Além de pavimentação de vias urbanas, o projeto prevê construção de drenagem profunda e drenagem superficial, como bocas-de-lobo, poços de visita e sarjetas.

O investimento provém de fundos para as obras do PAC do governo federal.

 

 

Comentários
×