Ocupação de leitos para covid beira 80%

Novas diretrizes para vacinação infantil foram divulgadas

Matheus Augusto

O cenário da covid-19 em Divinópolis reforça os alertas das autoridades em saúde em decorrência da alta taxa de transmissibilidade da variante ômicron. O número de mortes na cidade voltou a subir após quase seis meses de queda. Nas UTIs, a ocupação já beira os 80%. A Prefeitura, além de divulgar os dados locais da pandemia ontem, revelou novas diretrizes para a vacinação infantil.

 

Mortes

A morte de dois moradores por covid-19 foi confirmada ontem. Ambas as vítimas, homens de 93 e 87 anos, morreram na última quinta-feira, 27. O primeiro era portador de doença cardiovascular crônica e estava acamado. O segundo tinha hipertensão e diabetes.

Pela primeira vez desde julho do ano passado, Divinópolis volta a registrar o aumento de mortes. Enquanto em dezembro apenas uma pessoa morreu por covid-19, em janeiro já são dez.

Desde o início da pandemia, na cidade já são 671 óbitos pela doença.

 

Ocupação

O índice de ocupação dos leitos exclusivos de UTIs para pacientes com covid-19 voltou a subir e está em 76,2%, com 32 pacientes nos 42 leitos disponíveis. Na enfermaria, o indicador é levemente inferior devido ao maior número de leitos: 45 ocupados de 62 totais (72,5%). 

Nas UTIs, a situação está:

Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD): pelo SUS, 11 pacientes adultos e três na área infantil; na área suplementar, mais três adultos;

Hospital Santa Mônica: um caso adulto e um infantil; 

Hospital São Judas Tadeu: oito casos; 

Hospital Santa Lúcia: quatro casos.

Segundo o relatório disponibilizado ontem, devido ao aumentos de casos, foi preciso a abertura de dois leitos extras no CSSJD e um no Santa Mônica para suportar a demanda.

 

Vacinômetro

O último vacinômetro, atualizado na última terça-feira, 25, contabiliza 429 mil vacinas contra a covid-19 aplicadas na cidade: 186 mil de primeira, 175 mil de segunda e 6 mil únicas; 60 mil divinopolitanos também já receberam o reforço. Na vacinação infantil, de 5 a 11 anos, 1.088 crianças já receberam a primeira dose.

 

Vacinação infantil

Novas diretrizes para a vacinação infantil foram divulgadas ontem pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). A partir desta semana, conforme orienta o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO), os agendamentos serão por faixa etária decrescente. 

— A nova estratégia foi adotada, neste momento, pelo fato de que o número de doses de vacinas que Divinópolis tem recebido do governo federal é muito inferior ao número de crianças a serem vacinadas na cidade — explicou o órgão municipal, em nota.

A Secretaria pediu, ainda, paciência aos pais e responsáveis durante o processo.

— (...) o tempo de vacinação pediátrica é maior quando comparado com a vacinação de adultos, visto que, além de todo preparo psicológico feito com as crianças, pelos enfermeiros das unidades antes da aplicação, com intuito de acalmá-las, é orientado que todas as crianças permaneçam por pelo menos 20 minutos dentro da unidade, em observação, após tomarem o imunizante — explicou.

Na zona rural, explicou a Semusa, a vacinação infantil ocorre por meio de um processo itinerante.

— Praticamente 100% das crianças, de 5 a 11 anos, moradoras dessas áreas já foram imunizadas pelas equipes — anunciou.

A Semusa também anunciou o trabalho em regiões periféricas da cidade.

— Paralelo a esse trabalho, durante esta semana, a Prefeitura, através dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e equipe de assistência social, estará realizando a busca ativa de crianças pertencentes aos bairros mais vulneráveis de nossa cidade, locais onde as pessoas têm menores condições para se deslocar aos postos de saúde. Portanto, a equipe itinerante da vacinação estará indo nesses bairros realizar a vacinação pediátrica do público em questão — relatou.

Comentários
×