O povo escolhido usa maconha

CREPÚSCULO DA LEI – ANO IV – CLXI

 

O povo escolhido usa maconha

Do fundo dos pântanos onde dominam bestializados, odiosos e avarentos  falsos cristãos de cifras em malafaias, macedos e santiagos, ecoam maldições  “proféticas” de um apocalipse  torturante contra os vagabundos “maconheiros”.

Não sabem ao certo da eficácia dos vilipêndios, mas o fazem com ares de grande autoridade, assim como um “porta-voz”, ou seja, se julgam uma espécie gerencial da “assessoria de comunicação divina para alfândega das almas”. São ridículos – não os maconheiros, mas os caçadores de ovelhas dizimistas, financistas  disfarçados de pastores. 

Dizem os multiplicadores do ódio que “malditos sejam os maconheiros segundo a palavra”(?), tudo depois de entrevistarem demônios e cobrarem o custo do espetáculo, ungindo ganhos de incautos em contas offshore para seu deus ganancioso. Easy Money.

Escutai-vos, então, oh, falsos filhos de Israel: saibam que os verdadeiros filhos de Israel têm a maconha liberada para seu uso, gozo e prazer!

(O povo de) ISRAEL liberou o uso adulto da maconha desde 2019, cuja legislação vigente permite inclusive o cultivo caseiro, o uso recreativo e medicinal da canabis.

Escutai-vos, ainda, oh, falsos filhos de Israel, apoiadores da milícia do extermínio: na Israel bíblica, a indústria maconheira está a pleno vapor e já apresenta gigantes empresariais como a Tikun Olam, a qual domina quase metade do mercado.

Além disso, oh, falsos filhos de Israel, na Israel de verdade, quase mil fazendas já se habilitaram para plantar e colher a lucrativa erva, dado que não afetou em nada a coexistência dos filhos do Israel com o respeito às regras da Torah e do Talmud.

Por aqui as coisas são diferentes, pois os falsos filhos de Israel pedem que a polícia “desça o cacete” nos maconheiros, enquanto o presidente louco manda tratá-los como bandidos, aqueles do bordão: “Bandido bom é bandido morto!”.

Enquanto enganai-vos em sodomias de  cloroquina, atentai-vos, oh, falsos filhos de Israel: pesquisadores da Universidade do estado do Oregon (EUA) publicaram mais uma utilidade para o cânhamo ao descobrirem que dois compostos encontrados na planta – ácidos tornados canabinóides – podem impedir a ação do coronavírus que causa a covid-19.

(...) Fim do midrash.







Comentários
×