O papel da escola no desenvolvimento das crianças com autismo

A escola é, durante a infância, nosso principal ambiente social. É lá que, diversos dias da semana, durante horas seguidas e por longos anos, somos estimulados e socializamos com nossos pares, ou seja, outras crianças. Esse ambiente rico em estímulos sensoriais,pedagógicos e sociais é, se não o principal, muito importante para ampliar o repertório dos pequenos.

Em meio a algazarra da sala de aula e na convivência entre grandes grupos de crianças, um olhar treinado é capaz de perceber quando uma criança participa pouco das brincadeiras com os colegas, não interage com as atividades propostas, têm dificuldade de seguir comandos, se comunica de maneira primitiva ou mesmo usa os brinquedos e objetos de modo pouco funcional. Esses e tantos outros sinais característicos do Transtorno do Espectro Autista (TEA) se conhecidos pela equipe pedagógica podem resultar em um processo investigativo mais profundo quanto à possibilidade de Autismo.


Os pais frequentemente não percebem ou mesmo desconhecem os sinais do Autismo, o que pode atrasar muito o início das intervenções e prejudicar cada vez mais o desenvolvimento desse aprendiz, por isso a importância de escola e professores estarem preparados e, o quanto antes, comunicar às famílias suas observações e incentivar a busca por mais investigação mais profunda.

O Autismo, diferente de outras deficiências, não tem como característica o baixo desempenho intelectual. Isso quer dizer que o autista é capaz de aprender e se desenvolver o que acontece é que devido a questões comportamentais, possível rigidez cognitiva e sua dificuldade de socialização ele precisa de uma estrutura diferente de ensino. As escolas devem estar preparadas e seus professores capacitados para desenvolver planos de ensino individualizado que atendam as necessidades sociais, sensoriais, comportamentais e pedagógicas de cada criança, e isso desde o
ensino ao processo avaliativo.


É sabido e assegurado por lei que crianças com os mais diversos transtornos, dentre eles o Autismo, o TDAH, a Dislexia e a Discalculia por exemplo tem direito a ambientes adequados para prova, realização de prova oral além de adaptação do conteúdo, você sabia disso? Pois é, eu sei que muitos de vocês não fazem ideia que isso não é só possível como é um direito. E, em caso de escolas particulares, nenhuma dessas adaptações, e eu nem falei do profissional de apoio que muitas dessas crianças devem ter, pode ser cobrada à parte do valor da mensalidade.

Mais importante que uma escola preparada e inclusiva de verdade no entanto são pais e familiares que estejam sempre atentos e vigilantes, o estudo e a busca por conhecimento se tornam parte da nossa identidade como pais de crianças espaciais e é nosso dever saber como ajudar nossas crianças. Pensando nisso o Grupo de Estudo “AUTISMO: COMO ESTIMULAR EM CASA” foi criado e inicia suas aulas já em fevereiro, totalmente gratuitas e online, mas apenas para quem se inscrever até dia 31/01 pelo telefone (37)
99661-0743.

O Autismo não vem com manual de instruções, ele vem com pais que nunca param de aprender.

Naiara Santos Ribeiro é neuropsicopedagoga e terapeuta ABA.
[email protected]

Comentários
×