Nova gestora da UPA pode ser definida na segunda

IBDS segue à frente da unidade de forma temporária desde a rescisão do contrato

 

Da Redação

Divinópolis pode conhecer, na próxima semana, a nova administração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). A Prefeitura promete abrir, nesta segunda, 11, os envelopes do processo licitatório para escolha da melhor proposta. Conforme definido em março, três empresas estão habilitadas. São elas:

Associação de Proteção à Maternidade e Infância (Ubaíra/BA);

Ibrapp - Instituto Brasileiro de Políticas Urbanas (São Luís/MA);

Santa Casa de Misericórdia (Chavantes/SP).

O processo estava previsto para ser concluído ainda no 1º semestre do ano, mas precisou ser prorrogado durante o trâmite. 

O contrato com a atual administração da unidade, o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social (IBDS), foi rompido no ano passado. A entidade, no entanto, segue à frente da UPA em caráter temporário até a transição. A quebra de contrato com o IBDS teve como base um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) que conclui pela irregularidade na prestação de contas. 

Mudanças

Entre as principais mudanças para a próxima gestão está a inclusão de novas responsabilidades à administradora. Uma delas será a manutenção da estrutura. Neste ano, com as fortes chuvas, parte do forro da unidade desabou e precisou ser reparado e custeado pela Prefeitura, que também precisou lidar com um curto-circuito. Com o novo formato, o intuito é tirar a responsabilidade do poder Executivo e dar agilidade à manutenção de possíveis problemas dentro da unidade. 

— A nova Organização Social será responsável pela manutenção predial e dos equipamentos, pelo fornecimento dos gases medicinais, dentre outras responsabilidades não contidas no atual contrato de gestão — informou a Prefeitura anteriormente.

Alvo de críticas

Desde sua fundação, em 2014, essa será a terceira gestão a assumir a unidade, alvo constante de críticas. Neste mandato, a Prefeitura defende a conclusão do Hospital Regional como forma de desafogar a superlotação na UPA. Do outro lado, os vereadores solicitam melhorias na Atenção Primária, com contratação de médicos e ampliação e reforma de postos de saúde. 

 

Comentários
×