Municípios do Centro-Oeste aderem nova política de distribuição de medicamentos

Municípios do Centro-Oeste aderem nova política de distribuição de medicamentos Dos 53 municípios da Macrorregião Oeste, 39 já fazem parte da política estadual.

Da Redação

A Superintendência Regional de Saúde (SRS) informou nesta quarta-feira, 15, que dos 53 municípios da Macrorregião Oeste, 39 já aderiram à Política de Descentralização do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (PDCAF) da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), que tem como prioridade facilitar o acesso do cidadão aos medicamentos oferecidos pelo Sistema Único de saúde (SUS).

Segundo a SRS, ao todo são 256 medicamentos, que integram a política, entre eles, os fármacos para tratamento de doenças e agravos de baixa prevalência, de uso crônico prolongado e de alto valor unitário, como os utilizados no tratamento de lúpus, doença pulmonar obstrutiva crônica, Transtorno do Espectro Autista, diabetes I e II, Alzheimer e Parkinson.

Para a coordenadora da Assistência Farmacêutica da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Divinópolis, Rosita Flausino, é importante que todos os 53 municípios da região façam a adesão para que a forma de dispensação seja padronizada para ampliar e qualificar o acesso aos medicamentos, além de estruturar a assistência Farmacêutica integrando-a à Atenção Primária.

Facilidades

A política de descentralização permite aos municípios que aderirem ao programa, a entrega direta dos remédios aos moradores, evitando que eles viagem até uma Regional de Saúde para receberem os medicamentos.

O valor investido pelo Estado pode chegar a R$ 5 milhões. Já o custeio do programa nos municípios, dependendo da adesão e dos indicadores de avaliação, é estimado em R$ 1 milhão por quadrimestre. São aproximadamente 10 mil usuários que podem ser beneficiados diretamente.

— Para o município participar é necessária a presença de, no mínimo, um profissional farmacêutico devidamente registrado no Conselho Regional de Farmácia para coordenar a execução descentralizada. Havendo necessidade de realização de adequações de infraestrutura para receber os medicamentos e os pacientes, a SES-MG já publicou resoluções de investimento para obras e aquisições de equipamentos — salientou a coordenadora da Assistência Farmacêutica da SRS.

Comentários
×