Mobilização após acidente fatal conquista passarela para a entrada do bairro Quintino

 

Da Redação

Primeiro, as cobranças. Depois, a tragédia. Apenas, então, o resultado. Há anos, moradores da região do Quintino e adjacência, além de autoridades, cobravam uma passarela para os pedestres fazerem a travessia da MG-050 na entrada no bairro. A repercussão ganhou força no último domingo, com uma tragédia, quando uma mulher, de 56 anos, morreu atropelada. O resultado finalmente veio ontem: uma passarela será instalada na região ainda neste ano.

Em comunicado à imprensa, o deputado estadual Cleitinho Azevedo (Cidadania) informou que o secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade de Minas Gerais (Seinfra), Fernando Scharlack Marcato, se comprometeu a garantir a instalação da travessia. Ainda segundo o parlamentar, o compromisso já havia sido acordado em novembro do ano passado, mas sem indicações posteriores. 

O deputado compareceu à reunião acompanhado da vereadora Ana Paula do Quintino (PSC), lutadora por melhorias na região, desde quando era representante comunitária do bairro. 

— Segundo o secretário, o equipamento que irá garantir a segurança dos moradores está garantido. Ele afirma que a demora se dá em razão dos trâmites burocráticos, já que foi necessário fazer um aditivo ao contrato de concessão da empresa AB Nascentes. Ele acredita que o trâmite ainda deve durar cerca de 120 dias — comunicou, em nota, o deputado.

Segundo a Seinfra, o orçamento aponta a necessidade do investimento de quase R$ 2 milhões para a obra.

— O bairro Quintino hoje conta com muitos moradores que trabalham em São Sebastião do Oeste e, com isso, na volta para casa, são obrigados a desembarcar dos ônibus no lado oposto da pista, forçando-os a atravessar a rodovia MG 050, o que os expõe a riscos de acidentes — justificou.

 

“Vai sair”

Em conversa divulgada por Cleitinho, o secretário explica ao deputado que a construção da passarela já foi autorizada, inclusive com a realização do orçamento para a obra.

— Foi o meu compromisso, mas tem o trâmite burocrático. (...) Envolve o recurso do Estado — explicou.

Fernando voltou a reforçar que a passarela está autorizada desde novembro. 

— Do ponto de vista da decisão política foi tomada naquela reunião, inclusive com o compromisso com a vereadora. Agora a gente precisa empurrar o barco. (...) O que precisamos é isso, superar esses trâmites. O valor está liberado e a autorização foi dada já — ressaltou o secretário.

 

Radar

Cleitinho solicitou ao secretário a instalação de um redutor de velocidade no local até o término da obra para evitar novas tragédias.

A secretaria informou a Cleitinho que acionará o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) para ir ao local até na próxima semana para avaliar a possibilidade de implantação do equipamento de segurança.

Comentários
×