Minas vacinará crianças sem prescrição médica

Recomendação do ministro da Saúde tem sido ignorada por governadores para evitar criar barreiras no processo

Matheus Augusto

Em Minas Gerais, ao contrário do afirmado pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, as crianças entre 5 a 11 anos serão vacinadas contra covid-19 sem prescrição médica. A informação foi confirmada ontem pelo governo estadual. Pelas redes sociais, a gestão anunciou que as doses específicas para essa faixa etária devem chegar em janeiro. 

—  A ação ocorrerá sem necessidade de receituário médico ou documentação específica para a vacinação. O Governo de Minas reitera que a imunização faz parte do Programa Nacional de Imunização, sendo necessário apenas a presença dos pais ou responsáveis legais no ato da vacinação das crianças — adiantou.

O governo reforçou, ainda, os estudos técnicos responsáveis pela decisão favorável à imunização desse público.

— Diversos estudos já comprovaram a eficácia e segurança dos imunizantes. A vacina utilizada está aprovada pela Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] e por órgãos de controle de outros países. Com a chegada das doses destinadas às crianças, vamos distribuir os imunizantes para todas as cidades mineiras com eficácia e agilidade — comunicou.

 

Variante

Com a disseminação da nova variante, a ômicron, ao menos 20 capitais já cancelaram shows e eventos artísticos planejados para o réveillon. Apenas em Minas Gerais já são 130 casos da variante; somente em Belo Horizonte são 85. Divinópolis não registrou nenhum caso ainda.

 

Gripe

Outra preocupação das autoridades em saúde com as festas de virada de ano é o aumento de casos de gripe, a Influenza. 

— Embora todos ainda estejam atentos à covid-19, os vírus que estão causando preocupação no momento são os que provocam outra doença: a gripe. Por isso, é fundamental manter os cuidados para prevenir o Sars-CoV-2, que são os mesmos para evitar os vírus da Influenza, especialmente durante as festas de fim de ano e o período de férias — informou a SES.

Dados atualizados pela última vez em 23 de dezembro apontam para 147 casos de Influenza pela Fundação Ezequiel Dias (Funed) no estado. Não há óbitos associados à doença.

Os cuidados são os mesmos de prevenção a outros vírus respiratórios, orienta a secretaria: lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel, principalmente antes de consumir algum alimento; utilizar lenço descartável para higiene nasal; cobrir o nariz e boca ao espirrar ou tossir; utilizar máscara; evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca; não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas; manter os ambientes bem ventilados; evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe; evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados). Alimentação balanceada e ingestão de líquidos também são boas práticas.

— Em caso de gripe, procure seu médico ou a unidade mais próxima para diagnóstico e tratamento adequados — finaliza.

 

Comentários
×