Microcrédito: a base para nossos empreendedores

Microcrédito: a base para nossos empreendedores

 

Por Laiz Soares 

 

Quantos micro e pequenos empreendedores você conhece à sua volta? Vendedores, cabeleireiros, artesãos, mecânicos, confeiteiros, são muitos os brasileiros que sustentam suas casas com seus próprios negócios.  Segundo dados do Ministério da Economia, das 19,3 milhões de empresas brasileiras, 13,4 milhões são microempreendedores. 

 

Você sabe o que este número representa para nossa economia? Representa uma base forte para investimentos e capacitações para o desenvolvimento do nosso país. Representa mais emprego e renda, caso nosso Estado vire sua atenção para os empreendedores presentes no Brasil. 

 

Sete a cada dez empresas são MEIs, mas de acordo com o estudo Sobrevivência das Empresas no Brasil, realizado pela Fundação Getúlio Vargas, em parceria com o Sebrae, um terço das novas empresas brasileiras fecham em dois anos.

Precisamos explorar a oportunidade gigantesca que está em nossas frentes e investir no crescimento dos empreendedores de nosso país. Devemos evitar este número estrondoso de empresas encerradas com menos de dois anos de abertura. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), de março de 2022, os micro e pequenos empresários foram responsáveis por quase 90% das contratações. Está na hora de apoiarmos os pequenos empreendedores de nosso país!

 

Entre os principais fatores para o fechamento de empresas estão a mistura entre as contas da empresa e as contas pessoais, o planejamento do negócio, a gestão do negócio e a capacitação do empreendedor em gestão empresarial. Todos estes problemas podem ser solucionados a partir de uma base bem estabelecida na abertura dos empreendimentos.

Quando um negócio se inicia é difícil que ele consiga lucro em seus primeiros meses no mercado. Um bom planejamento e o apoio necessário é essencial para que este negócio vença os primeiros meses e alcance o seu lucro potencial.

Para isso, o microcrédito é uma das soluções para o amparo de micro e pequenos empreendedores. Ele é um financiamento de 300 a 20 mil reais, que tem como objetivo oferecer crédito para que cidadãos possam investir em atividades de geração de renda, com pouca burocracia, rapidez e taxas acessíveis. 

Além dos benefícios pelo amparo financeiro, o microcrédito pode oferecer uma capacitação gerencial para os empreendedores,  acompanhamento e orientação para melhor aplicação do recurso - a fim de integrá-los de maneira competitiva ao mercado-, abertura de conta corrente para todos os seus clientes, sem cobrar taxa de abertura e manutenção de conta, facilitando o recebimento e a movimentação do crédito. Com isso, garante a saúde financeira contínua do empreendimento.

Investir nos microempreendedores do país é dar subsídios necessários para aqueles que, de maneira quase heróica no Brasil de hoje, são fundamentais para a nossa economia. 

Laiz Soares é formada em Relações Internacionais pela PUC Minas e estudou Administração e Marketing na ESSCA na França. Fez formação executiva no Insper em Relações Governamentais no Brasil. Chefiou o gabinete da Deputada Federal Tabata Amaral e fundou o movimento Nenhuma a Menos.

 

[email protected]

 

 

 

Comentários
×