Membros da CPI da Educação decidem amanhã se trabalhos serão paralisados

Outros vereadores querem suspender investigação até o fim do período eleitoral

Da Redação

A segunda-feira deve ser quente na Câmara Municipal de Divinópolis. Os membros da CPI da Educação decidem amanhã se os trabalhos serão paralisados. Um grupo de vereadores articula para que a investigação seja suspensa durante o período eleitoral. A votação está marcada para às 09h00, em reunião especial do Legislativo.

Estão aptos a votar: Josafá Anderson (CDN), presidente da CPI, Ademir Silva (MDB), secretário da Comissão, Lohanna França (PV), relatora, além de Rodrigo Kaboja (PSD) e Ana Paula do Quintino (PSC), demais membros.

Suspensão?

Nove vereadores solicitaram a paralisação. Eles são líderes de seus partidos na Câmara. O requerimento, enviado pelo vereador Rodrigo Kaboja (PSD), foi assinado por Eduardo Print Jr (PSDB), Ney Burguer (PSB), Roger Viegas (Republicanos), Eduardo Azevedo (PSC), Rodyson do Zé Milton (PV), Flávio Marra (Patriota), Israel da Farmácia (PDT). Ana Paula do Quintino (PSC), que faz parte da CPI, também assinou.

Dos parlamentares que estavam aptos a assinar, apenas um não acompanhou os colegas. Líder do MDB, Hilton de Aguiar disse ao Agora que não vê motivos para a CPI ser paralisada, visto que nenhum dos investigados está se candidatando.

Relembre

A Comissão Parlamentar de Inquérito foi aberta no primeiro semestre do ano para investigar possíveis compras superfaturadas na Secretaria de Educação em 2021. Um brinquedo "playball" se tornou pivô da história. Após denúncia de vereadores, foi descoberto que o material, comprado por quase R$ 10 mil reais, estava 400% mais caro do que em outros estabelecimentos.

O relatório final seria lido na próxima semana

 

Comentários
×