Mais um

Mais um 

Quando se achava que o número de possíveis candidatos por Divinópolis a uma vaga na Assembleia Legislativa de Minas Gerais e Câmara Federal, exagerado por sinal, tinha fechado em 16, não é que apareceu mais um? Trata-se de Luciano Augusto, que colocou seu nome à disposição pelo PSD, partido do pré-candidato ao governo de Minas Alexandre Kalil. O ex-prefeito de Belo Horizonte deixou o cargo na semana passada para disputar as eleições e busca apoio no interior. Pelo visto, por aqui, Luciano é esse nome. Claro que, no “fritar dos ovos”, esse número deve reduzir bastante, visto que depende do aval dos partidos e muitos se lançam apenas para manter os nomes em evidência. Mas não deixa de ser uma aberração essa quantidade. 

Se confirmou 

A informação dada em primeira mão por esta coluna há cerca de duas semanas, quando a vereadora Lohanna França optou por deixar o Cidadania, não deu outra.  Ela confirmou por meio de vídeo em suas redes sociais, na última sexta-feira, dia em que se fechou a janela partidária, sua filiação ao Partido Verde. Alega ser grata à sua ex-legenda, pela qual foi eleita, mas precisava respirar novos ares pensando em temas os quais defende e novos projetos. É uma das pré-candidatas a uma cadeira na ALMG sob justificativa de que a região precisa de um representante que pleiteie mais do governador demandas pertinentes que “vira e mexe” são deixadas de lado por falta de uma cobrança mais incisiva. Dos pretendentes a uma vaga na Casa Legislativa do Estado, é a única mulher. Páreo duro, mas se tem uma coisa que lhe é peculiar é a coragem. Qualidade importante para nós, que ainda precisamos provar a cada dia nosso valor. 

Agora dois

A filiação de Lohanna ao PV levou o partido a dividir com o PSC a vantagem em número de cadeiras na Câmara. Além dela, a sigla tem Rodyson Kristnamurti e Zé Brás na Casa. A outra legenda com maioria é o PSC, do seu líder na Casa, Eduardo Azevedo, Ana Paula do Quintino e agora Diego Espino, que trocou o PSL pelo Partido Cristão porque também pretende se candidatar nas eleições. No entanto, buscará uma chance na Câmara Federal. Era especulado que o novo líder do governo saísse de uma dessas duas siglas, visto que Edsom Sousa estaria disposto a entregar o cargo após receber duras críticas da colega Ana Paula na reunião da última quinta-feira. No entanto, questionado por este PB na manhã desta segunda-feira, o prefeito disse que ainda não havia sido informado sobre a decisão do vereador. No fim da tarde, a Prefeitura divulgou nota informando ter havido uma conversa entre os dois e Edsom seguiria como líder na Casa Legislativa. Entre mortos e feridos…

Mesmo partido 

A permanecer como está, dois partidos terão dois pré-candidatos cada um, o PT e PSC. Dois para a ALMG e dois para a Câmara Federal, isso se houver o ok dos mandatários das siglas, é claro. Pelo Partido dos Trabalhadores, Luciana Santos e Tay Araújo. No Partido Cristão, Fabiano Tolentino e Diego Espino. Desnecessário. Já não chegam oponentes de outras legendas? Ter que disputar dentro da mesma deve ser um desconforto terrível. Só não chega a ser desastroso porque um candidato puxa voto para o outro, como acontece atualmente nas câmaras municipais. Mas uma coisa é certa neste processo em 2022: tem vaidade demais e voto de menos. 

 

Fizeram acordo 

Publicada no Diário Oficial dos Municípios de ontem, a exoneração do assessor especial de Assuntos Comunitários, da Secretaria Municipal de Governo, (Segov), Wil Bueno. A publicação não explica o motivo,  mas a Prefeitura disse à coluna que ele volta para seu cargo em Brasília depois de um acordo entre ele e o prefeito. E que cargo, diga se de passagem. Concursado e lotado em importante departamento, Wil se afastou para concorrer à Prefeitura de Divinópolis nas eleições 2020, vencida por Gleidson Azevedo, que o convidou para ajudá-lo na gestão, assumindo um cargo no qual ele tem vasta experiência. Chegou a ser criticado por alguns vereadores em diversas oportunidades, mas resistiu ao máximo. Fala-se em produção que deixou a desejar, mas, de oficial, não há nada ainda. 

Coment√°rios
×