Live discute “Clube da Esquina” em Divinópolis

Bate papo é na segunda-feira às 19:30

Da Redação

Que impacto teve e ainda tem sobre a cultura divinopolitana o disco “Clube da Esquina”, de Milton Nascimento e Lô Borges, ícone da cultura mineira que acaba de ser considerado, no ano de seu cinquentenário, o melhor álbum da história da música brasileira? Para tentar dar algumas respostas a essa pergunta, acontece na noite desta segunda-feira, 16, um bate-papo que promete muita afinação entre os participantes.

A conversa vai reunir o editor, escritor e músico Daniel Bicalho, da Boutique do Livro, o escritor e crítico musical Otávio Paiva, autor do livro “1972, feliz por um bis”, que aborda o cenário cultural divinopolitano no ano de lançamento do famoso álbum, a cantora e compositora Mariana Xavier, representante da nova geração de talentos musicais de Divinópolis, e o colunista Márcio Almeida, que escreve sobre cultura e política no Agora.

Com cerca de uma hora de duração, a live será mediada por Márcio e transmitida no perfil mantido por ele no Instagram (marcioalmeidamg), que é aberto a todos os interessados. A participação dos ouvintes, com perguntas e comentários, é considerada muito bem-vinda pelos participantes da conversa.

— A ideia da live é homenagear um dos mais significativos símbolos daquilo que nós entendemos como mineiridade — explicou ao Agora Daniel Bicalho. Ao mesmo tempo, como observou Otávio Paiva, a intenção é resgatar o modo como o “Clube da Esquina” foi absorvido em Divinópolis, onde Milton Nascimento tem vários amigos, como o cineasta Igor Bastos, e parceiros de longa data, como o músico Túlio Mourão.

A ligação de Divinópolis com o álbum de Milton e Lô Borges existe, inclusive, no plano das coincidências simbólicas. O ponto de encontro que dá nome ao icônico álbum da dupla de músicos, como sabem os fãs, não era um clube, mas uma esquina. Mais especificamente, era a esquina das ruas Divinópolis, onde o então adolescente Lô morava com a família, e Paraisópolis, no coração do tradicional bairro belo-horizontino de Santa Tereza.

Seguindo o espírito do “Clube da Esquina”, um trabalho coletivo baseado na amizade, a live que homenageia o álbum foi concebida como um bate-papo descontraído entre amigos de diferentes idades que têm em comum a admiração pela obra de Milton e Lô. Também foi planejada com a intenção de mostrar aos mais jovens um tesouro musical que muitos ainda não conhecem e agora, no ensejo do cinquentenário, pode ser descoberto.

Riquezas culturais não faltam ao álbum. Incluído há vários anos em diversas listas dos mais importantes da música brasileira, inclusive em enquetes elaboradas por especialistas internacionais como os críticos da revista Rolling Stone e da série “1001 álbuns para ouvir antes de morrer”, “Clube da Esquina” tem sido descrito como uma genial tentativa de juntar rock, jazz, samba, bossa nova, música latina, referências eruditas e populares. A liga entre esses e outros elementos tão diversos é feita por um senso peculiar de mineiridade que prova a vocação universal da cultura mineira. “Impossível não sentir o espírito de Minas pulsando ao ouvir os primeiros versos e acordes de ‘Paisagem da Janela”, avalia Daniel Bicalho.

Uma ideia do tamanho do reconhecimento da qualidade do álbum está no extraordinário número de reportagens publicadas nos últimos meses na mídia brasileira, incluindo uma série do jornal Estado de Minas, um episódio exclusivo do Assunto, o maior podcast do grupo G1, além de dezenas de textos e vídeos divulgados por ocasião do cinquentenário nos mais importantes órgãos da mídia brasileira. Há ainda diversos documentários e reportagens especiais em texto e vídeo feitos ao longo dos anos.

O coroamento das comemorações dos 50 anos foi a eleição do “Clube da Esquina” como melhor álbum da história brasileira na enquete do podcast “Discoteca Básica”, considerado uma referência na discussão técnica de música. A enquete juntou nada menos do que 162 especialistas brasileiros em música e convidou cada um deles a fazer, de modo independente, sua lista de 50 títulos mais importantes. De modo impressionante, o disco de Milton Nascimento e Lô Borges aparece com destaque em todas as listagens.

Serviço: Live “Clube da Esquina e Divinópolis”: segunda-feira (16/05), a partir das 19:30 h, no perfil do jornalista Márcio Almeida no Instagram (marcioalmeidamg).

Comentários
×