Incidência de raios aumenta durante o período chuvoso

Fim de semana foi marcado por morte e árvore incendiada após descargas elétricas

 

Da Redação 

Com as chuvas intensas deste período, além de alagamentos, deslizamentos de encostas e outros problemas, crescem os riscos envolvendo raios. O Agora noticiou neste fim de semana que uma mulher morreu ao ser atingida por uma descarga elétrica em Formiga e, em Itaúna, uma árvore foi incendiada após também ser atingida por um raio. 

Segundo o climatologista Ruibran dos Reis, uma grande descarga elétrica se forma com pequenas descargas dentro da nuvem, que liberam os primeiros elétrons em direção ao solo. Quando essas descargas se encontram a alguns metros da superfície, formam-se então os raios e em seguida os trovões. 

— Importante dizer que os raios costumam cair em pontos mais altos como as árvores, casas em campos, localizadas em pontos mais altos e torres. Tudo isso favorece a atração dos raios — destacou Ruibran. 

Tragédia em Formiga 

A professora Rita Inês Cunha, de 53 anos, morreu no dia 29 de novembro, na comunidade Albertos, após uma descarga elétrica que caiu próximo à casa dela. Um dos filhos, que estava em casa com Rita, presenciou quando a mãe caiu no chão após a queda do raio e teve uma espécie de parada cardíaca. 

Após o chamado, o Corpo de Bombeiros seguiu até a comunidade Albertos, mas, no meio do caminho, encontrou com os familiares de Rita. A professora foi atendida pelos bombeiros, que fizeram os procedimentos necessários e a encaminharam até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), porém, Rita já estava sem sinais vitais.

Cuidados

Segundo o meteorologista Ruibram dos Reis, Minas Gerais é um dos estados com maior incidência de raios no Brasil, e a região Centro-Oeste, onde está localizado o município de Formiga, faz parte da área de incidência. Por isso, é importante ter cuidados. Como já foi mencionado na reportagem, as árvores são condutoras de raios justamente pela altura. 

— A maioria dos raios acaba caindo em árvores porque são os pontos mais elevados e o fogo ocorre porque a temperatura do canal de um raio é da ordem de 30 mil graus centígrados, ou seja, 5 vezes a temperatura do sol. Então, quando o raio passa pela árvore, se ela tiver algum problema como galhos ou folhas secas, acaba pegando fogo — explicou Ruibran.

Como se proteger 

Veja dicas divulgadas pela Defesa Civil para se proteger de acidentes envolvendo raios: 

 

  • Durante as tempestades fique em casa.

Saia somente se for absolutamente necessário.

Não retire nem coloque roupa em estendedores (varais) de arame durante a tempestade.

Mantenha-se afastado e não trabalhe em cercas, alambrados, linhas telefônicas ou elétricas e estruturas metálicas.

Não manipule materiais inflamáveis em recipientes abertos.

 

  • Não operar tratores ou máquinas, especialmente, para rebocar equipamentos metálicos.

Se você estiver viajando, permaneça dentro do automóvel; os automóveis oferecem uma excelente proteção contra raios.

Busque refúgio no interior de edifícios.

Mantenha-se longe de árvores isoladas.

Não permaneça dentro d’água durante as tempestades.

 

  • Em casa, permaneça longe de portas e janelas.

Evite áreas altas, busque refúgio em lugares baixos.

Durante uma tempestade, não utilize aparelhos eletrodomésticos, mantenha-os desligados das tomadas e, também, desconecte da antena externa o televisor, assim você estará reduzindo danos.

 

  • Use o telefone somente em uma emergência, os raios podem alcançar a linha telefônica aérea.

 

 

Comentários
×