Impasse e embargo podem parar obras na MG-050

Reunião entre entre vereador, Acid, presidente de associações e AB Nascentes das Gerais buscou uma saída

Da Redação

Representantes de moradores da região do Distrito Industrial no trecho da MG-050, próximo ao trevo do Icaraí, a Associação Industrial e  Comercial de Divinópolis (Acid) e o vereador Josafá Anderson (CDN) se reuniram nesta terça-feira, 7, com a AB Nascentes das Gerais para discutir sobre as obras no trecho. 

O perímetro integra a duplicação da 050 na travessia urbana de Divinópolis. Os trabalhos tiveram início em fevereiro de 2021 e, nesse período, já havia sido finalizado o viaduto para o retorno operacional dos motoristas que saem do Distrito com destino ao Centro e aos bairros de Divinópolis. 

No entanto, há cerca de um mês, os trabalhos para duplicação do trecho urbano são alvo de um impasse. Isso porque, para a continuidade da execução do projeto, é necessário criar um desvio no interior do bairro Icaraí. 

Contudo, alegando insegurança por conta do alto fluxo de veículos, os moradores cobram uma passarela e um uma passagem inferior de pedestres, para que os trabalhos continuem.

 

A intenção deles é que as obras sigam normalmente, mas com passarela e passagem inferior segura para os pedestres que transitam na localidade. Eles temem acidentes e atropelamentos no trecho. 

Diante do receio, eles solicitaram, com apoio político, que o Departamento de Estradas e Rodagem (DER) paralise os trabalhos até que os dispositivos de segurança sejam construídos.

 

Atendeu 

O DER atendeu ao pedido dos moradores e a obra pode ser paralisada, o que ainda não ocorreu. De acordo com a Nascentes, contratada pelo DER, desde então, a empreiteira responsável pelos trabalhos aguarda solução. Estão em atividade mais de 40 máquinas e trabalhadores, que não podem parar de operar por conta do embargo feito pelo Estado, por meio do DER.

— Não há no contrato a construção de passarela e passagem inferior. Mas há preocupação com a segurança, é claro. Há em todo o trecho sinalização com placas e quebra-molas. Estamos dispostos a construir o que está sendo solicitado, desde que haja adequação no contrato. Informamos também que há diálogo com a Seinfra para inclusão no contrato de concessão rodoviária— pontuou a Nascentes.

 

A concessionária informa ainda que estão previstos no contrato passagens de veículos e pedestres nos dois viadutos que serão construídos em breve, no km 120,5, dando acesso aos bairros São Caetano, Lagoa dos Mandarins, Icaraí, Vila Romana e adjacentes

Após a reunião realizada nesta terça-feira, ficou definido que representantes da Nascentes e moradores vão tentar dialogar com representantes do DER sobre o impasse.

 

Obras 

A obra representa um investimento da ordem de R$ 40 milhões. Foi projetada para garantir fluidez ao trânsito na rodovia, principalmente no principal acesso ao município, que é pelo bairro Icaraí - importante região industrial de Divinópolis, que escoa boa parte da produção das indústrias pelo trecho. Agora, por conta de um aditivo contratual, os trabalhos podem ser paralisados, com risco da não execução do projeto em data já definida. A previsão era de que tudo ficasse pronto até outubro deste ano. O embargo pode atrasar por meses esta previsão. Além disso, pode onerar ainda mais o valor previsto em contrato para finalização das obras.

 

Comentários
×