Iepha e Uemg lançam pós-graduação em patrimônio cultural

Edital já está disponível e previsão de início das aulas é dezembro de 2021

Da Redação

Estão abertas as inscrições para o curso de pós-graduação lato sensu Gestão e Projetos de Patrimônio Cultural, resultado de parceria inédita entre Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha-MG) e a Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg). Os interessados têm até 22/11 para se inscrever por meio do formulário eletrônico disponível no site uemg.br.

O início das aulas está previsto para dezembro deste ano, com duração de 16 meses e carga horária de 390 horas/aula. O investimento da matrícula é de R$ 370, além de 19 mensalidades de mesmo valor.

Proposto pelas duas instituições, o curso integra as comemorações dos 50 anos do Iepha-MG e permitirá o compartilhamento da experiência adquirida sobre o patrimônio cultural de Minas Gerais. O objetivo é capacitar profissionais que já atuam na área ou aqueles que desejam trabalhar com patrimônio cultural, seja no campo da gestão, da proteção, da salvaguarda ou da promoção.

A estrutura da pós-graduação concilia teoria e prática por meio da utilização de referências conceituais e metodológicas que permitam aos estudantes refletir e solucionar questões sobre o patrimônio cultural de Minas Gerais, bem como desenvolver projetos relacionados ao contexto.

 

Etapas

O curso terá duas etapas. A primeira, “Conceitos e experiências”, reúne disciplinas de caráter introdutório, apresentando o panorama conceitual e metodológico sobre patrimônio cultural. Já a segunda vai subsidiar os estudantes a propor um projeto de pesquisa ou intervenção cultural em uma das seguintes linhas de pesquisa: gestão; proteção e salvaguarda; educação, promoção e difusão.

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), desenvolvido com orientação de um professor do curso, permite três formatos: ação cultural, produto cultural ou ensaio.

A modalidade é presencial (em Divinópolis/MG), mas, enquanto houver riscos devido à pandemia de covid-19, o ensino será remoto.

Com informações da Agência Minas.

Comentários
×