Hollywood divinopolitana

Hollywood divinopolitana 

Já é de conhecimento geral que Divinópolis a cada dia está mais “hollywoodiana”. Virou rotina um político querer aparecer mais que o outro nas redes sociais. Alguns dizem que é muita falação para pouco trabalho; outros, que fazem mais o papel de artista  do que de político. E por aí vai. A  população acompanhou na semana passada nas redes sociais da vereadora Ana Paula Freitas (PSC) a cobrança por reparos na recém terminada obra na MG-050, na altura do bairro Quintino, local que ela sempre defendeu com “unhas e dentes”. Ela levou o assunto à tribuna e usou seus canais oficiais para mostrar os problemas pouco depois de o passeio da via ter sido entregue, logo após as primeiras chuvas. A denúncia ganhou não só destaque, como a cobrança trouxe a solução. No dia seguinte, a concessionária estava no local reparando os problemas. 

Muita gente pode não saber, mas, além de gravar vídeos e fazer discursos vazios, o vereador tem a função de fiscalizar as obras, ir atrás das demandas da população, cobrar do Executivo e propor leis que tragam melhorias para a cidade e seu povo. Em tese, os parlamentares deveriam cumprir as suas responsabilidades e usar, sim, as suas redes sociais e a Tribuna Livre para prestação de contas e cobranças de pautas justas e que tragam resultados. Mas, na realidade, o que acontece é algo totalmente diferente. A sensação que se tem é que alguns, em busca de ibope, muitas curtidas e compartilhamentos, falam até o que não devem. Que os vereadores, desde a legislatura passada, estão “sem filtro”, não é novidade, porém, a grande questão é: quem paga essa conta. 

Toda semana uma denúncia é feita por um vereador. Algumas têm até algum  fundamento, já outras são vazias e não passam de show, da já conhecida “Hollywood divinopolitana”. Muitos extrapolam os limites, acreditando que a imunidade parlamentar que lhes é assegurada pelo Regimento Interno, não tem nenhum “efeito colateral”, mas é justamente aí que se enganam. Tudo tem um preço e, muitas vezes, pode ser muito alto. Falar sem qualquer tipo de responsabilidade, fazer denúncia sem fundamento deveria minimamente ser crime de responsabilidade, afinal, os parlamentares foram eleitos para defender os interesses do povo, e não para serem estrelas de rede social. Atitudes como a da vereadora Ana Paula Freitas deveriam se tornar rotina, pois os 17 vereadores eleitos são a voz do povo no Poder Legislativo. E é como diz aquele ditado “falar até papagaio fala”. 

Denúncias sem fundamentos e discursos vazios não trazem melhorias, não trazem progresso, pelo contrário, só atrasam. Trazer a solução, isso, sim, faz a diferença para Divinópolis, uma cidade de aproximadamente 240 mil habitantes, que já foi um dia a princesa do Centro-Oeste. Solucionar um problema, fazer a cobrança certa, a denúncia que colocará fim a um processo irregular, isso é legislar em prol do povo, o resto é apenas show, é apenas mais um episódio da sociedade do espetáculo. É como já foi dito, vídeos, curtidas, discursos vazios não trazem desenvolvimento, é de progresso que a cidade precisa, como já foi um dia. Mais ação e menos falação.

Comentários
×