Hipocrisia que grita

Hipocrisia que grita 

Empatia, de acordo com o dicionário, significa: capacidade psicológica de sentir o que sentiria outra pessoa, caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Em outras palavras, se colocar no lugar do outro e imaginar o que você sentiria se estivesse naquela situação. Nos últimos tempos, essa palavra tem sido muito usada, porém pouco praticada, o que leva a humanidade a um estado profundo de hipocrisia. É como dizem por aí: faça o que eu falo, mas não faça o que faço. É fato que se colocar no lugar do outro nunca foi um “forte” da humanidade, mas fazer discursos bonitos, isso, sim, é algo que os seres humanos amam. Em poucas palavras “ditar regras”, “mandar e desmandar”, esse é o “forte”. Com a chegada do outono, todos estão “carecas de saber” que o tempo fica seco, os casos de doenças respiratórias aumentam e, claro, causado pelo homem, o número de queimadas também. 

Assim como a importância do uso de máscara facial para proteção contra a covid-19 e da eliminação de água parada em casa para evitar a proliferação do mosquito aedes aegypti, todos os anos são feitas campanhas de conscientização alertando sobre os perigos de colocar fogo em lotes vagos. Porém, apesar das inúmeras ações educativas, das incontáveis alertas, a população segue fazendo tudo exatamente igual todos os anos. Na última semana, o Corpo de Bombeiros de Divinópolis apagou um incêndio de grande proporção na estrada do Buritis. O atendimento que começou às 12h21 só terminou às 16h15. Pela “enésima” vez a corporação fez o alerta sobre os perigos para a população, mas o que mais se vê hoje são lotes e restos de entulhos nas ruas pegando fogo. As fuligens entopem quintais e sujam roupas nos varais a quilômetros de distância. A grande questão é: por que? Se faz mal, se está mais do que explicado, desenhado que faz mal, não só para o outro, mas também para você, por que insistir em condutas assim?

Qual a dificuldade em usar máscara facial como prevenção contra a covid-19? Qual a dificuldade em eliminar focos de água parada em casa? Qual a dificuldade em não colocar fogo em lotes vagos? Definitivamente não dá para entender, pois as mesmas pessoas que fazem isso são as mesmas que depois vão para as redes sociais cobrar “evolução da sociedade”. Como evoluir praticando as mesmas atitudes dos nossos pais, dos nossos avós, dos nossos bisavós? Como evoluir fazendo justamente o contrário do que é indicado pelas autoridades nos respectivos assuntos? Essa é literalmente mais uma conta que não fecha. Para ser empático, é preciso agir. Sair do campo da ideologia, dos discursos e entender. Entender que uma queimada, além de trazer riscos à saúde, prejudicam o meio ambiente e trazem inúmeros outros danos. É neste momento, caros leitores, que a Lei da Ação e Reação é aplicada mais uma vez. 

Viver na hipocrisia, apenas no campo da fala, longe da ação é o que de fato faz o Brasil ser um país tão atrasado e sem perspectivas de melhoras a curto prazo. Porque todo ano é a mesma coisa, faça chuva, faça sol, faça frio, faça calor, ou tempo seco.

 

Comentários
×