Gleidson sugere fim do uso obrigatório de máscaras em Divinópolis: ‘Já deu’

Norma já foi implementada em Pará de Minas; Estado pode autorizar mudança em dezembro

 

Bruno Bueno

O prefeito Gleidson Azevedo (PSC) sugeriu, em entrevista concedida ao Agora na última terça, 23, o fim do uso obrigatório de máscaras em Divinópolis. De acordo com o chefe do Executivo Municipal, a decisão deveria ser facultativa para as pessoas.

— Eu acho que isso tinha que ser livre. Eu sou um que odeio máscara. Mas vai na conscientização das pessoas, porque, por exemplo, nós estamos aqui sem máscara. Você entra dentro do restaurante, até em uma boate, de máscara e quando você chega lá dentro tira a máscara — disse.

Segundo ele, Divinópolis já tem condições sanitárias para autorizar o uso facultativo da máscara.

—  A gente vê muita gente com a máscara no queixo. Eu acho que já deu. Se já temos condições sanitárias para tirar a máscara? Eu acredito que sim. Não só em Divinópolis, mas em todo o país — afirmou.

 

Estado

Em nível estadual, a expectativa é que a desobrigação do uso de máscaras em locais abertos seja implementada no fim do ano. De acordo com o secretário de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti, o decreto deve ser derrubado em dezembro. Ele afirma, no entanto, que a medida só será possível quando o estado alcançar a chamada “imunidade de rebanho”, que significa uma cobertura vacinal maior da população e, por consequência, sua imunidade do vírus.

— O uso de máscara se mostrou um dos principais fatores de redução da disseminação do vírus. Obviamente, o principal continua sendo a vacinação, o Estado de Minas vem aumentando a cobertura vacinal. O nosso grupo técnico discute a cada momento cada melhora dos indicadores, cada aumento da vacinação da população. A mudança do protocolo de eventos e o uso da máscara também deverão ser discutidos — disse em entrevista ao jornal O Tempo.

O cenário atual, conforme Fábio, ainda não dá condições para a retirada desenfreada do uso de máscaras em locais públicos e fechados. A decisão, no entanto, cabe aos municípios.

A medida também tem se espalhado pelo país. Em São Paulo, por exemplo, por determinação do governo João Dória (PSDB), o uso de máscara será desobrigado em espaços abertos a partir de 11 de dezembro. A flexibilização foi anunciada após consulta do Comitê Científico do Estado e no avanço da vacinação. Em transporte público e ambientes fechados o uso continua obrigatório. O governador citou, ainda, que mesmo com eventos autorizados com 100% da ocupação não se registrou piora do cenário epidemiológico, demonstrando a eficácia da vacina.

 

Pará de Minas

O caráter facultativo do uso de máscaras já chegou a uma cidade da região. Habitantes de Pará de Minas, município localizado a cerca de 75 km de Divinópolis, não precisam usar o acessório em locais abertos. A decisão foi tomada após uma reunião realizada na última segunda, 22, pelo Comitê Gestor de Prevenção e Contingenciamento em Saúde de Covid-19, que monitora o avanço do vírus na cidade. A norma  foi publicada no dia seguinte, por meio do decreto nº 11.763/2021, no Diário Oficial dos Municípios Mineiros.

Em locais fechados, todavia, o uso da máscara ainda é obrigatório. A responsabilidade pela fiscalização será de exclusiva dos proprietários de estabelecimentos comerciais, industriais e de prestação de serviços na cidade.

 

Comentários
×