Galo detona o Urubu

Batendo Bola

 

José Carlos de Oliveira

 

[email protected]

 

Galo detona o Urubu

No primeiro de dois duelos seguidos entre dois dos maiores rivais do futebol brasileiro, o Atlético dominou completamente o Flamengo no último domingo, pelo Brasileirão, e poderia ter feito um placar até mais folgado que os 2 a 0. Amanhã, os times voltam a se encontrar, desta vez pela Copa do Brasil, na próxima quarta. 

 

Ainda é pouco

A vitória foi, sim, fundamental para o atual momento do time mineiro e dá uma folga para o Turco, que vinha sendo pressionado de todos os lados. A forma como os jogadores comemoraram os gols ao lado de seu treinador dá a real noção de como o triunfo se fazia necessário neste ponto do campeonato. 

O Galo fez uma de suas melhores apresentações na temporada no domingo, mas não ao ponto de entusiasmar a Massa. O time ainda continua devendo um bom futebol e terá que jogar bem mais nos próximos jogos para ter novamente credibilidade junto à sua fanática torcida.

 

E o Flamengo, heim!

Do Urubu não há o que se dizer neste momento. Em 14º lugar na tabela, com apenas 15 pontos somados, um pontinho apenas à frente do Goiás, primeiro time na zona de rebaixamento, o Flamengo tem que se preocupar agora é em não descer ladeira abaixo, porque a distância para os primeiros colocados vai ficando grande - e o sonho de título cada vez mais distante. 

 

Do sonho à realidade 

Não tem mesmo jeito. A realidade do América é lutar para ficar no meio da tabela e, se não se esforçar um pouco mais, pode acabar na parte de baixo da classificação final. Depois de um início promissor, quando chegou a ocupar as primeiras colocações na Série A, o time comandado por Wagner Mancini caiu de rendimento nos últimos jogos, com o ataque há quatro partidas sem marcar um gol sequer, acende de vez a luz amarela e mostra ao seu torcedor a realidade dos fatos: o Coelho tem que se preocupar é em se manter na elite do futebol e não em alçar voos mais altos.

 

Nasce uma nova estrela 

No melhor momento do tênis feminino do Brasil em décadas, a tenista Bia Haddad Maia conquistou no fim de semana o torneio WTA 250 de Birmingham, no Reino Unido, seu segundo título de simples em menos de uma semana. Ela enfrentou a chinesa Shuai Zhang, que desistiu quando perdia por 5 a 4 o primeiro set e sentiu dores no pescoço. A vitória é a 10º consecutiva de Bia que, com o resultado, chega à 29ª posição do ranking da WTA. Ela agora se torna a tenista com o melhor ranking desde Maria Esther Bueno, que alcançou a mesma posição em 1976.

 

Uma boa notícia para as atletas femininas

Enfim uma federação internacional de esporte resolveu reconhecer a verdade, que atletas trans levam, sim, vantagem na disputa contra as mulheres e decidiu acabar com a farra. A Federação Internacional de Natação (Fina) anunciou uma nova política que restringe a participação de mulheres trans na modalidade. A regra, que entrou em vigor ontem, barra de competições internacionais femininas pessoas transgêneros que passaram pela puberdade masculina, ou seja, apenas mulheres trans que completaram sua transição até os 12 anos de idade podem competir. E já não era sem tempo. Você pode ser o que você quiser, mas tirar vantagem de sua posição, jamais!

Comentários
×