Futebol mineiro conta com 7 equipes na Copa do Brasil

Valorização dos clubes do interior deve servir de estímulo para ‘donos do Guarani’

 

José Carlos de Oliveira

Puxados pelo Pouso Alegre, que chegou à final da Série D e se classificou para disputar a próxima edição da Série C do Campeonato Brasileiro, organizado pela CBF, os times do interior de Minas Gerais encerram a temporada com boas notícias e previsão de um grande ano em 2023, com quatro times já garantidos na disputa da próxima Copa do Brasil.  

Sete times

Com a conquista da Série B pelo Cruzeiro fazendo com que a equipe estrelada entre na próxima edição da Copa do Brasil apenas a partir da 3ª fase do torneio, Minas ganhou mais uma vaga na segunda maior competição do futebol nacional, valorizando o trabalho feito pelas equipes do interior. O beneficiado foi o Democrata de Governador Valadares.

Com o título da Raposa, que é a maior vencedora da Copa do Brasil com seis taças, a Pantera também garantiu uma vaga na competição mata-mata nacional.

Na próxima temporada, outros clubes vão representar o estado no segundo torneio mais importante do futebol do país. Além dos três grandes da capital (Cruzeiro, Atlético e América), também têm vaga assegurada na Copa do Brasil para o ano que vem os times do Pouso Alegre, Caldense (Poços de Caldas), Athletic (São João del Rey) e Democrata de Governador Valadares.

Além de mais times na Copa do Brasil, também nos Brasileiros das Séries B, C e D teremos clubes do interior no ano que vem, fazendo com que muitos dirigentes já comecem a pensar na próxima temporada, que será completa e não apenas para o torneio estadual.

Em ritmo de espera

A valorização dos times do interior, que terão temporada quase cheia no ano que vem, deve também servir de estímulo para os novos ‘donos do Guarani’. Empresários da cidade que estão perto de se tornarem proprietários da Sociedade Anônima de Futebol do Bugre.

A transformação do Guarani em SAF já uma realidade, com a aprovação de um novo estatuto pelo Conselho Deliberativo, presidido pelo dr. Alessio Salomé, semanas atrás, mas ainda não tem data certa para ser definitivamente anunciada.

Os empresários, cujos nomes seguem sendo mantidos em segredo, com ninguém querendo se posicionar publicamente a respeito, continuam trabalhando nos bastidores, na estruturação e regularização da nova empresa que passará a comandar o Alvirrubro

Conforme dr. Alessio, que além de presidente do Conselho do Bugre responde também (interinamente) pela diretoria-executiva, ainda este ano, possivelmente em novembro, uma coletiva deve ser anunciada - com a presença de torcedores, imprensa e conselheiros -, para bater o martelo sobre como será o novo Guarani, agora como Sociedade Anônima.

Comentários
×