Flávia Simão fala de dores do universo feminino em “Pudera eu”

Crédito da foto: Vitor Bedetti

 

Flávia Simão fala de dores do universo feminino em “Pudera eu” 

 

Canção faz parte do projeto “Íntimo”, primeiro trabalho autoral da cantora

 

A cantora e compositora mineira Flávia Simão está com a carreira a todo vapor. Acabou de lançar “Pudera eu”, seu segundo single autoral em parceria com Marcelinho Guerra e Frederico Heliodoro. O lançamento foi no dia 24 de junho e é um dos três singles e videoclipes a serem apresentados e que fazem parte do álbum “Íntimo”.

 

Flávia Simão explica que “Pudera eu” trata do machismo estrutural como forma de domínio do corpo, das vontades e do comportamento feminino na sociedade. A cantora mistura a tríade ironia, sarcasmo e deboche para falar do comportamento machista, mas também utiliza outras interpretações para falar das dores vividas e do desejo das mulheres de tomarem as rédeas da própria vida.

 

A cantora define o novo single como a música que abre a temática central do álbum “Íntimo”, o íntimo do feminino. A música assume em sua estrutura, a sonoridade mais contemporânea, e expõe o mundo particular de experiências da artista, com abrangências do universo feminino. 

Segundo a artista, "Pudera eu” é um manifesto, uma canção carregada de ironia e sarcasmo sobre o comportamento da sociedade machista. Uma sociedade que sempre dominou, limitou e determinou o comportamento feminino. Ao mesmo tempo, fala das dores, dos sonhos, da força necessária e da solidão das mulheres que tentam enfrentar o sistema. Musicalmente, o single traz a sonoridade de uma MPB mais contemporânea. Esse resultado é fruto do casamento entre minha necessidade de produzir uma música mais moderna e a produção musical de Marcelinho Guerra”.

 

Equipe 

 

Para o single e o álbum, a cantora contou com um seleto time de músicos mineiros. A produção musical e a guitarra são de Marcelinho Guerra, o contrabaixo é de Frederico Heliodoro, nos teclados está Marcus Abjaud, o baterista é Felipe Continentino, os arranjos, synths e percussões são de Frederico Selva e ainda na percussão está Daniel Guedes. 

 

Apoio

Este projeto tão grandioso foi viabilizado por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais (Leic), que destina um percentual do ICMS pago pelas empresas para projetos aprovados. A empresa que patrocinou o projeto da Flávia Simão foi a Sidercentro Ferro e Aço e empresas que apoiam a arte e a cultura merecem todo respeito, admiração e agradecimento. 

 

ANOTE AÍ...

 

No dia 5 de julho, às 19h30, no Teatro Usina Gravatá, Juvenal Bernardes reapresenta o espetáculo “Era uma vez o Pequeno Príncipe”. 

Uma oportunidade para quem não pôde assistir no mês passado.
Segundo o relato de quem esteve no teatro, o espetáculo é lindo, sensível, emocionante e leva o espectador a viajar com este personagem, que é um dos mais conhecidos e encantadores da história da Literatura.

 

Você pode adquirir seu ingresso na Boutique do Livro ou pelo Sympla (link da bio @juvenaufrago).

Inteira-solidária: R$30 + 1 quilo de alimento ou agasalho e meia-entrada por R$ 20 (crianças até 12 anos, estudantes e adultos acima de 60 anos).

 

Um espetáculo para todas as idades!




Comentários
×