Falta respeito, sobra ego

Falta respeito, sobra ego 

Suspeita de compras superfaturadas na Secretaria Municipal de Educação (Semed), Unidade de Pronto Atendimento (UPA) superlotada, o município ainda sem um Plano Municipal de Saúde… Milhares de problemas em Divinópolis e alguns vereadores preocupados apenas em legislar em causa própria, no seu reduto, e agradar apenas os seus eleitores. As oitivas da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instaurada para investigar as compras da Semed foram suspensas para que os vereadores que compõem a comissão pudessem analisar os documentos entregues pela Prefeitura. Porém, quem acompanha os bastidores da política divinopolitana, sabe que alguns vereadores não estão nem aí com os problemas da Câmara. Ano eleitoral, já viu, né!

A situação é preocupante, pois a cada dia chega o momento em que a população não poderá apenas se contentar com os vídeos das redes sociais. É inevitável encarar a real e ver que os problemas, pouco a pouco, se acumulam na cidade. É primordial para o povo que as cobranças comecem a ser feitas. É extremamente necessário que a população entenda – e cobre – o que de fato um vereador deve fazer. Ou seja, sua responsabilidade como representante de tantas pessoas. Apenas mostrar problemas, fazer discursos sensacionalistas, carregados de paixão, mas que não mudam em nada o cenário atual, não resolve o que é urgente. A saúde grita por socorro e o povo e exige-se uma resposta. Não é mais possível tentar tapar o sol com a peneira e se contentar com aparições na internet. 

Existe uma CPI em andamento investigando uns 30% dos vereadores continuam apenas preocupados em gerar conteúdo e engajamento nas plataformas digitais. Caso as suspeitas se confirmem, como poderão cobrar a “responsabilidade com o dinheiro público”, sendo que eles próprios desperdiçam o dinheiro do povo e um tempo precioso quando não cumprem com aquilo que é sua obrigação? Sim! Pois, quando você é eleito pelo povo, e pago com o dinheiro dele, você não representa A ou B, você representa todo mundo, e deve, por obrigação, defender os direitos do povo e o estado laico, sem interesses partidários, pessoais, religiosos ou ideológicos. Quando se é eleito pelo povo e o foco não é suas necessidades, muitas básicas para se sobreviver, suas responsabilidades deixam de ser exercidas. A situação da Câmara de Divinópolis beira o caos. Ataques cada dia piores entre os pares. Situações que não dão mais para fechar os olhos. Disputa de ego, de poder, enquanto uma cidade urge por ações que tragam melhorias e sejam tratadas com o devido respeito e empenho. Mas, infelizmente, parece que os vereadores têm coisas mais importantes para fazer.

 

Coment√°rios
×