Falta de medicamentos na Farmacinha preocupa Saúde

Executivo busca alternativas para suprir ausência de fornecedoras, garante secretário

Da Redação

A falta de medicamentos na Fármacia Central, a Farmacinha, preocupa a Comissão de Saúde da Câmara de Divinópolis. Uma reunião para abordar o tema foi realizada nesta terça-feira, 30. Segundo o presidente da comissão, Zé Braz (PV), a questão gera transtornos à população, especialmente, as pessoas mais carentes e em situação de vulnerabilidade social. 

Presente no encontro, o secretário de Saúde (Semusa), Alan Rodrigo, explicou que a origem do problema está na ausência de fornecedores. Processos administrativos estão sendo abertos para amenizar o problema, garantiu.

— Até mesmo a forma direta, dispensando a licitação, o Executivo tentou, mas não obteve êxito. A dificuldade na aquisição de medicamentos não é apenas em relação ao município, mas sim a nível mundial, já que a china, uma das principais fornecedoras, encontra-se com dificuldades na exportação — explicou. 

Durante a reunião ficou definido que a Secretaria Municipal de Saúde disponibilizará semanalmente à população uma lista de medicamentos em falta no município, para que todos estejam cientes da atual situação de fornecimento.

Participaram também do encontro: Israel da Farmácia (PDT), Lohanna França (PV), o presidente da Casa Legislativa, Eduardo Print Júnior (PSDB) e o gerente de Assitência Farmacêutica, Thays Santos.

 

Comentários
×