Estado define vencedora provisória de edital para conclusão do Hospital Regional

Propostas ainda passarão por conferência técnica antes de oficialização

 

Da Redação

Pela primeira vez em seis anos, a retomada da obra do Hospital Regional Divino Espírito Santo, em Divinópolis, começa a ter avanços concretos. O Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) abriu, na manhã de ontem, os envelopes com as propostas das três empresas interessadas em assumir a conclusão da estrutura da unidade. A vencedora provisória foi a EF Construtora Ltda, de Uberaba. Antes da oficialização, as referidas propostas serão submetidas à análise e conferência dos cálculos aritméticos e quantos critérios de aceitabilidade. 

Os preços globais propostos foram: 

1ª) EF Construtora: R$ 39,5 milhões; 

2ª) Consórcio Guimarães HRDV: R$ 42.850.977,97; 

3ª) Porto Belo Engenharia e Comércio Ltda: R$ 45.396.230,46.

Previsão

De acordo com a SES, quando as obras foram paralisadas, em 2016, cerca de 61% do projeto inicial já havia sido finalizado. Apesar do avanço, a conclusão deve acontecer apenas entre 2024 e 2025, caso não surjam novos entraves.

— A previsão do DER é de 24 a 30 meses de execução de obra — comunicou.

Além da indenização da Vale, que será utilizada para a conclusão e a compra de equipamentos, o Estado garantirá três anos de incentivo financeiro para viabilizar o funcionamento da estrutura. O hospital regional também poderá receber recursos de incentivos e habilitações junto ao governo federal.

— O prazo de vigência do contrato será de 1.260 [cerca de 40 meses] dias consecutivos, contados a partir da publicação do extrato no Diário Oficial do Estado — determina o edital.

A retomada, no entanto, não será imediata. Conforme previsto em edital, após a assinatura da Ordem de Serviço, a contratada terá o prazo de 360 dias para concluir a primeira etapa, de elaboração dos projetos. Em seguida, outros 540 dias serão concedidos para a execução da obra. Com isso, sem novos entraves, o hospital deve ser entregue apenas após 2024. 

 Estrutura

O prédio em construção possui um pavimento térreo, área de pilotis e um pequeno mezanino. A estrutura foi concebida para 134 leitos de internação, dos quais, oito são de isolamento. Serão oferecidos, ainda, 55 leitos de internação intensiva, sendo 30 para adultos, 15 para neonatal e 10 de cuidados intermediários, além de 20 vagas para observação no pronto atendimento, informa a pasta.

Além disso, a unidade contará com 12 salas de cirurgias, 10 consultórios para atendimento de urgência e emergência, laboratório e demais dependências. A edificação tem 16.761,80 metros quadrados de área construída em um terreno de 53.464 metros quadrados e foi projetada para atender casos de média e alta complexidade de 54 cidades da região, beneficiando mais de mais de um milhão de pessoas.

 

 

Comentários
×