Espino garante que Cleitinho não interferiu em desistência

Inscrito na disputa para deputado federal, vereador abandonou campanha

 

 

Bruno Bueno

O vereador Diego Espino (PSC) surpreendeu apoiadores ao anunciar, na última sexta-feira, a desistência de sua candidatura a deputado federal. O texto, publicado nas redes sociais, justifica a decisão por problemas familiares. O parlamentar perdeu o pai e a mãe recentemente. 

Há quem diga, no entanto, que a desistência aconteceu por outro motivo. Rumores citam que o candidato a senador, Cleitinho Azevedo (PSC), pediu a desistência do amigo após o vereador se envolver em uma polêmica em Belo Horizonte. Questionado pela reportagem, Espino garante que não houve interferência. 

Entenda a polêmica

Espino foi assunto na última semana ao publicar um vídeo onde faz críticas ao candidato a deputado federal e ex-governador de Minas, Fernando Pimentel (PT). O caso aconteceu em Belo Horizonte, durante a visita do presidente Jair Bolsonaro (PL).

O vereador também foi acusado de tentativa de vandalismo a um material de campanha de Pimentel, sendo filmado por um assessor do deputado Cleitinho na Assembleia, conforme fontes.. A desistência aconteceu horas depois. Contudo, a assessoria do candidato ao Senado, Cleitinho Azevedo (PSC), disse que os rumores sobre o caso não procedem.

Motivos

Espino reforçou que a decisão não teve interferência do deputado estadual.

 — Não tem nada a ver com o Cleitinho. A gente percebeu que talvez era melhor dar um passo para trás — disse ao Agora.

Ele não descartou uma nova tentativa nas próximas eleições.

— Possivelmente vamos para mais um mandato como vereador e, depois, tentar novamente — ressaltou à reportagem.

Anúncio

Em seu comunicado de desistência, o vereador relembrou dos momentos difíceis que viveu nos últimos dias.

— Essa caminhada rumo à Brasília não tem sido fácil. Perdi o meu pai e logo em seguida minha mãe, vivendo os momentos mais sombrios da minha vida e mesmo assim Deus sempre esteve comigo e nunca me desamparou (...) — enfatizou nas redes sociais.

Diego completou o texto com a garantia que, em sua opinião, fez a coisa certa.

— Percebi que, para o bem de Divinópolis, precisava recuar para que a região pudesse avançar. Hoje de coração leve deixo minha candidatura — finalizou.

Apoio

O político recebeu apoio nas redes, inclusive do prefeito de Divinópolis, Gleidson Azevedo (PSC).

— Às vezes é melhor dar um passo para trás para dar cinco na frente. Tudo no tempo de Deus. Segue firme irmão — comentou.

Mais um

Espino não é o primeiro nome de Divinópolis que desistiu da campanha. Colega de Câmara, Flávio Marra (Patriota) também tinha registrado candidatura para deputado federal. 

O vereador da causa animal não publicou oficialmente sua desistência, mas comunicou aos veículos de imprensa de Divinópolis. Registrado como candidato no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o político viveu incertezas durante a pré-campanha e não iniciou sua campanha em nenhum momento. 

Candidatos

Com a saída de Espino e Marra, Divinópolis agora tem 19 candidatos nas eleições deste ano. São 12 nomes para deputado estadual: Dr. Delano (PRTB), Eduardo Azevedo (PSC), Flávia Gontijo (SD), Josafá Anderson (PSC), Leonardo Antônio (Novo), Lohanna França (PV), Luciana Santos (PSD), Professor Adair (PP), Roberto Ribeiro (Republicanos), Silvano Lopes (PMN), Thay Araújo (PT) e Valéria Morato (PC do B).

Além disso, seis são candidatos a deputado federal: Domingos Sávio (PL), Fabiano Tolentino (PSC), Gleide Andrade (PT), Laiz Soares (SD), PC Produções (CDN) e Sargento Elton (PMN).

Cleitinho Azevedo (PSC) e Diego Espino tem relação próxima na política 

 

Comentários
×