Entenda o que está por trás do desmaio de Diego Espino

Ao defender identidade de gênero na Câmara, vereador se exaltou, gritou, bateu na tribuna e caiu no plenário; situação viralizou em todo o país

Bruno Bueno

Inacreditável. Nenhuma palavra transmite melhor o pronunciamento do vereador Diego Espino (PSL) durante a 66ª Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Divinópolis, na tarde de ontem. Gritos, socos na mesa, ofensas, palavrões e, no fim, desmaio foram algumas das situações protagonizadas pelo parlamentar, que está em seu primeiro mandato. O que está por trás da alteração do vereador?

Tudo começou com o Projeto de Lei nº CM-206 proposto pelo vereador, que dispõe sobre o uso do nome social de pessoas travestis, transexuais e transgêneros em Divinópolis. Na justificativa, Diego diz que a pauta visa a reconhecer a igualdade de direitos, especialmente sobre a pessoa ser chamada pela alcunha que lhe servir melhor, a fim de evitar constrangimentos e preconceitos.

No entanto, o projeto se tornou um grande problema para o vereador. Publicações indicando que o parlamentar estaria propondo um texto sobre “ideologia de gênero” na cidade viralizaram na internet e fizeram com que o edil usasse a tribuna livre para rebater as acusações.

— Covardes! Canalhas! Tudo isso por um objetivo político. Canalhas! Eu estou aqui hoje para explicar uma coisa para vocês pessoal que está me assistindo. Eu, Diego Espino, apresentei um projeto que fala sobre o seguinte: a pessoa, quando é transgênera, escolhe sua opção sexual, a gente tem que respeitar isso, ao invés de chamar pelo nome de registro, você chama pelo nome social. Só isso — enumerou o parlamentar.

 

‘Quem sou eu pra falar que isso é errado?’

Diego continuou seu pronunciamento dizendo que o projeto visa apenas garantir um direito.

— Alguém que nasceu do sexo masculino e se sente como uma mulher tem esse direito. Também tem o direito de ter um nome feminino se assim achar. Quem sou eu para falar se isso é certo ou errado? Quem sou eu para falar de família? Eu tenho sobrinhos, pai, irmão. Quem sou eu para falar que isso é errado? Canalhas! — ressaltou.

 

Ele continuou sua linha de raciocínio e aproveitou para criticar as pessoas que viralizaram as imagens.

 — Vem me ofender em rede social… Bota a cara! Fala quem colocou essa imagem na internet. O meu nome é Diego Espino! (...) Meia dúzia de hipócritas em Divinópolis. Eu estou do lado dessas pessoas [transgêneras]. São pessoas que sofrem desde menino! Que estão lutando para conquistar um pedaço na sociedade! Talvez querem se candidatar e não têm como porque sofrem preconceito! — afirmou.

 

‘Certo pelo certo: Racionais MC!’

Diego enfatizou que não é a favor da “ideologia de gênero”, mas que todos têm o dever de respeitar as pessoas. Nesse momento, o vereador começou a se exaltar, quando citou a banda Racionais MCs.

— Eu nunca fui a favor de ideologia de gênero. Nunca fui e nunca serei! Isso é identidade de gênero! A pessoa pode escolher o que ela quer ser e vocês vão ter que respeitar! Eu, Diego Espino, estou aqui pelo certo. É o certo, pelo certo, pelo certo! Racionais MCs! — defendeu o vereador.

 

Ele prosseguiu dizendo que o respeito é o único caminho para uma sociedade justa e correta.

— Essa lacração de esquerda e direita tem que acabar! Já existia o respeito na época de Jesus Cristo. Já existia o certo! Já existia o homossexualismo (sic)! Já existia! Ninguém está inventando nada aqui, não! As pessoas têm que respeitar, não tem outro caminho! Já existe a solução: é resolver, é o respeito, é o certo! 

 

‘Peita eu!’

O parlamentar disse que vai sempre defender o certo e aproveitou para confrontar novamente seus críticos.

— Podem me bater, me cassar, fazer o que quiser! Eu sempre vou defender o certo! De direita, de esquerda! O inferno nasceu na terra e no escambau! Peita eu! Eu estou aqui na Câmara todo dia! Quantas pessoas que eu conheço desse povo que estão se matando! Vocês não têm noção do que estão fazendo com as pessoas! — pontuou.

 

Ele voltou a ressaltar que é contra a “ideologia de gênero”.

— Quantas mensagens eu recebi aqui me ameaçando! Falando que está todo mundo contra a ideologia de gênero. Eu também sou, na escola, também sou! Sou contra o material didático nas escolas sexualizar crianças, conteúdo pedagógico. Sou contra! Mas as pessoas transgêneras têm a dignidade delas! Ser chamado pelo nome social! É o certo — salientou.

 

Desmaio

O encerramento do discurso de Espino começou quando ele voltou a enfatizar a frase “Peita eu”, insistindo várias vezes e pedindo para as pessoas confrontarem-o na rua. O vereador repetia a frase “Aqui é Diego Espino” constantemente. Em um certo momento, depois de se exaltar, tirar a máscara, colocá-la de volta e gritar, o vereador desmaiou e caiu no chão.

— Está rolando para todo lado. Eu sou do PSL, rapaz! Não é vocês que vão me taxar, não! Perdedores! Candidata de novo e vem assumir a cadeira aqui! Era o que eu queria falar e não posso falar! Mas, na rua, peita eu! Peita eu para vocês ver! Peita eu, sô! Quero ver se vocês são machos, então! Cambada de vagabundo, sem vergonha! É isso aqui, é Diego Espino! Vocês vão ter que me segurar! Vocês vão ter que me segurar, p****! Aqui é Diego Espino. É o certo pelo certo! — disse o vereador antes de desmaiar.

 

Repercussão

O vídeo viralizou rapidamente nas redes sociais. Portais regionais e nacionais publicaram a queda do vereador. Milhares de pessoas comentaram a situação e questionaram se o parlamentar estava alterado durante o pronunciamento. 

O influenciador Felipe Neto, que conta com mais de 50 milhões de seguidores nas redes sociais, comentou sobre o ocorrido. 

 – Gente, eu to muito confuso. O vereador defende que pessoas trans sejam chamadas pelo nome social, não pelo nome de batismo. Fala "opção sexual", "a pessoa escolhe", grita, grita, xinga homofóbicos de vagabundos, desmaia. E o vereador é do PSL!!! Eu estou muito confuso – disse Felipe Neto.

Outras personalidade tambem se manifestaram.

– Quando ele disse “Vocês vão ter que me segurar!”, não imaginei que seria ali mesmo. – disse o humorista Antônio Tabet.

 

Saúde

O Agora tentou entrar em contato com a assessoria do vereador para saber sobre seu estado de saúde. Até o fechamento desta página, às 19h de ontem, a reportagem ainda não havia obtido uma resposta. 

Pessoas próximas ao vereador informaram que ele procurou um hospital da cidade para se medicar e já se encontra melhor. 

 

Comentários
×