Divinópolis tem o 2º melhor saldo de empregos em um ano

Todos os segmentos fecharam fevereiro com resultado positivo, com destaque para o setor de serviços

 

Da Redação

Com a retomada da economia, após o avanço da vacinação, os empreendedores estão mais otimistas e empregando mais, acreditando no crescimento das vendas para os próximos meses até o fim do ano – principalmente no primeiro semestre, que tem como datas comemorativas os Dias das Mães e Namorados, sem falar na Páscoa, que é a terceira data de maior venda para o varejo. E vislumbrando esse cenário positivo as recolocações no mercado de trabalho na cidade estão crescendo.

 

Números 

 Levantamento realizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Divinópolis, em parceria com o Instituto Vitaltec, mostra que Divinópolis fechou fevereiro com o segundo melhor saldo na criação de empregos formais em um ano, com 677 postos, resultado de 3.133 admissões e 2.456 demissões.

No acumulado do início do ano, foram 452 empregos criados com 5.703 admissões e 5.251 desligamentos. De março de 2021 até fevereiro de 2022, o saldo também é positivo, com 3.544 novas vagas de trabalho criadas.

Em um ano foram registradas 30.674 admissões contra 27.130 desligamentos e o estoque de trabalhadores em atividades formais na cidade alcançou o número de 55.357 funcionários.

Para o economista do Instituto Vitaltec, Leandro Maia, os dados ainda não representam o melhor no cenário econômico.

— Em fevereiro mostrou-se uma reversão positiva da taxa de crescimento na criação de novos postos de trabalho na cidade, no entanto, não se pode afirmar que há uma clara tendência de melhora na geração de empregos formais — esclarece.

 

Todos os setores

Analisando os setores de atividade econômica, todos  registraram saldos positivos, fato que não acontecia desde outubro de 2021. Destaque para os serviços com 343 novos postos, seguido pela indústria e comércio, com 172 e 150 novas vagas, respectivamente.

 

De janeiro de 2021 até fevereiro de 2022 o setor de serviços foi responsável pela maior parcela de geração de empregos na cidade. Em segundo lugar, ficou a indústria, seguida pelo comércio. A agropecuária foi o único segmento que apresentou saldo negativo no período analisado.

— Trabalhei sempre de garçom e durante os meses em que a pandemia estava no auge fiquei desempregado, como a maioria dos profissionais da área. Agora, com as melhoras no índice da pandemia, consegui ser readmitido no mesmo local de trabalho anterior, o que está acontecendo com muitos amigos meus que estão voltando a seus antigos postos. Vamos torcer para que as coisas voltem ao que era antes da pandemia, em se tratando de trabalho — avalia Fernando Moreira. 

 

Centro-Oeste 

Na região Centro-Oeste, Divinópolis ficou em primeiro lugar na criação acumulada de postos em um ano, com 3.499 vagas constituídas – em seguida ficaram Itaúna, com 2.708, e Nova Serrana, com 1.539. Na análise estadual, no mês de fevereiro, Divinópolis fica na oitava colocação entre os municípios mineiros com os maiores saldo na criação de empregos formais.

 

— Divinópolis é uma cidade estratégica, com grande potencial de desenvolvimento. Polo na prestação de serviço da saúde e educação e o comércio de bens também é referência na região, sendo o setor que mais emprega na cidade. Sabemos que ainda há muito para avançarmos, a CDL Divinópolis está trabalhando para isso e as expectativas são as melhores — argumenta o presidente da CDL, Heider de Freitas.

 

Brasil 

De janeiro de 2021 até fevereiro de 2022 houve um saldo acumulado de 2.221 vagas criadas para os homens e 2.137 destinadas às mulheres. É o que revela a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Conforme as informações, as mulheres com idade acima de 25 anos e com baixa escolaridade retratam o perfil das pessoas com grau de dificuldade para ingressar no mercado de trabalho formal no Brasil.

 

Comentários
×