Divinópolis registra saldo negativo na criação de empregos formais

No acumulado do ano, resultado ainda é positivo, com mais de três mil novos postos de trabalho criados

 

Da Redação

O Monitoramento Econômico, realizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Divinópolis em parceria com o Instituto Vitaltec, aponta que Divinópolis iniciou o ano de 2022 com um saldo negativo (-216) na criação de empregos formais, resultado de 2.560 admissões e 2.776 demissões.

Depois de sete meses consecutivos de resultados positivos na geração de novos postos de trabalho, janeiro se tornou o segundo mês seguido de saldos negativos na geração de empregos na cidade.

Porém, em doze meses, o saldo ainda é positivo, com 3.546 novos postos de trabalho criados. Em um ano, foram registradas 30.218 admissões contra 26.672 desligamentos e o estoque de trabalhadores em atividades formais na cidade alcançou o número de 54.680 pessoas.

De acordo com o economista do Instituto Vitaltec, Leandro Maia, os números podem apontar um processo de estagnação.

— Mesmo com números acumulados positivos durante um ano, os dados mostram que a partir de agosto a taxa de crescimento de criação de novos postos de trabalho na cidade vem demonstrando desaceleração, há clara tendência de elevação das demissões e queda das contrações a partir de agosto. Esses números podem estar apontando para um processo de estagnação na geração de empregos formais no município — avalia.

 

Comércio 

Por setores de atividade econômica, observa-se que apenas dois segmentos registraram saldos positivos: a indústria, com 109, e a construção, 79. O comércio, que apresentou dois meses consecutivos de retração, teve o pior desempenho em janeiro, com saldo de 294 novas vagas eliminadas, seguido pelos setores de serviços, com saldo negativo de 97, e agropecuária, com 13 postos de trabalho a menos.

 

Janeiro

Analisando-se o comportamento do mercado de trabalho nas principais cidades da região, observa-se que Divinópolis apresentou o pior desempenho na criação de empregos em janeiro (-216), seguida por Pará de Minas (-123) e Formiga (-60). Outro ponto importante a ser destacado é a recuperação na criação de vagas no início de 2022 nas cidades de Nova Serrana (625) e Itaúna (243).

 

Centro-Oeste 

Porém no acumulado do ano, ainda na análise da região Centro-Oeste, Divinópolis ficou em primeiro lugar na criação acumulada de vagas de emprego no período de doze meses, com 3.546 postos constituídos. Em seguida, ficaram Itaúna, com 2.639, e Nova Serrana, com 1.589.

 

Comentários
×