Divinópolis registra mais de três mil vagas de trabalho

Comércio é, mais uma vez, o setor de maior destaque

Da Redação

Em meio a retomada do crescimento da economia, mesmo que em passos lentos, devido ao abrandamento da pandemia, os números em relação a vagas de empregos têm crescido. O resultado é consequência da volta do otimismo entre os empresários, principalmente do setor de varejo, que voltaram a contratar ou mesmo recompor seus quadros de colaboradores. 

O comércio e os serviços são setores que puxam o saldo positivo de empregos em todo o ano. Esse crescimento é percebido mais facilmente nos últimos meses, já que as comemorações de Natal e Ano Novo demandam mais mão de obra.

Na avaliação do empresário Antônio Silva, a estabilização do cenário pandêmico foi fundamental para o setor econômico. 

— Depois de enfrentarmos uma onda de covid-19, a chegada das vacinas proporcionou uma redução nos casos, gerando mais confiança entre os empresários. E com esse cenário mais estável e a economia dando sinais tímidos de melhoras no ano que passou, o empresariado está voltando a contratar, mesmo que em ritmo lento, acreditando em dias melhores — opina. 

Divinópolis 

Em Divinópolis, segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia, a cidade registrou novo avanço no marco de criação de novos empregos com carteira assinada. Foi atingido um saldo positivo de 3.083 novos postos de trabalho de janeiro a novembro de 2022, sendo novembro o 10º mês seguido do último ano com saldo positivo na geração de empregos. 

Novembro registrou um saldo positivo de 204 vagas, sendo o comércio o setor de mais destaque, gerando um saldo positivo de 185 novos postos de trabalho, refletindo a preparação do comércio para o fim do ano. Black Friday, Natal, Ano Novo e as férias de verão otimizaram as vendas e, consequentemente, as contratações.

De acordo com o secretário  de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Luiz Angelo Gonçalves, um dos desafios é justamente criar um ambiente favorável.

— Melhorar o ambiente de negócios na cidade é uma das prioridades do atual governo municipal e os resultados positivos na criação de novas vagas de emprego são reflexos das ações que estão sendo trabalhadas pela Prefeitura, através do planejamento de retomada econômica e do dinamismo de nosso setor produtivo — conclui.

Minas Gerais

Em Minas Gerais, impulsionadas pelo crescimento do comércio, as micro e pequenas empresas (MPE) tiveram um saldo positivo de 9.985 postos de trabalho criados em novembro. O número foi o terceiro maior do país, ficando atrás de São Paulo (30.079) e Rio de Janeiro (18.893). Os dados fazem parte de um levantamento realizado pelo Sebrae Minas, com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged).

Saldo por município

Os números mostram que Belo Horizonte foi a cidade mineira com maior geração de empregos nas MPE em novembro, com um saldo de 3.717 vagas. Em seguida, a lista inclui Uberlândia (843), Contagem (741), Betim (381), Lavras (282), Uberaba (238), Montes Claros (216) Divinópolis e Juiz de Fora (209) e Itaúna (180). Por outro lado, Serra dos Aimorés, no Vale do Mucuri, e Brumadinho foram os que registraram menor saldo (-334 e -316, respectivamente).

Comentários
×